Primeiro dia de 2018


Primeiro dia do ano e eu estou aqui, abrindo um Word pra começar a escrever um post que nem eu mesma sei sobre o que vai ser. Ainda estou sob o efeito das várias doses de Amarula e caipirinhas dessa virada de ano (a propósito, feliz ano novo!), então me perdoem se nada fizer muito sentido, eu só precisava escrever.

Faz quase três meses desde o meu último post e eu continuo pensando sobre o que eu tinha escrito em outubro, sobre pessoas tóxicas e reciprocidade. Não mudou muita coisa desde que eu me peguei pensando de verdade sobre isso, a única coisa que se destacou no meio disso tudo foi que eu acabei sendo tóxica pra mim mesma, pelo simples fato de querer resolver o problema de todo mundo e não saber dizer não.

Ser uma pessoa empática pode causar vários problemas, conseguir se colocar no lugar do outro e sentir aquela dor como se fosse sua deixa tudo muito mais difícil. Como é complicado aprender a dizer não pra alguém que precisa, mesmo quando a pessoa não se ajuda!

Foi então que eu percebi que essa minha empatia junto com a vontade de deixar melhor a vida dos que eu amo acabou fazendo com que eu me anulasse muito. Trabalhei feito louca, foram várias madrugadas em claro costurando pra ter recursos pra ajudar, deixando de lado meu amor pela leitura, os momentos de descanso, a preparação dos posts pro meu cantinho, minhas fotinhas pro instagram, os momentos em família... enfim, tudo aquilo que fazem com que minha vida valha a pena, tudo aquilo que eu considero viver.

Hoje aproveitei o clima de nostalgia e reflexão que o primeiro dia do ano trás pra todo mundo, pra pensar em o que posso fazer pra deixar minha saúde mental melhor esse ano e viver melhor comigo mesma. O que eu posso fazer pra conseguir me organizar e não deixar de lado as coisas boas que aliviam o meu dia. E a resposta foi bem clara pra mim, volte a escrever. Seja resenha, seja tags e a farofada toda que blogueiros literários e booktubers fazem, seja posts introspectivos como esse, só escreva, sobre tudo e sobre nada. Escrever ajuda a aliviar o peso do coração.

Esse ano eu estarei mais presente aqui nesse meu cantinho, compartilhando meus pensamentos com quem passar por aqui, postando textos e fotos legais (ou nem tão legais assim), deixando sair da cabeça o que às vezes a boca não tem coragem de dizer.

São quase sete anos de blog, então, vamos retomar de onde paramos J


Imagem daqui

2 comentários