Frases Soltas: Séries - Gilmore Girls - Um Ano Para Recordar

27 de novembro de 2016

Séries - Gilmore Girls - Um Ano Para Recordar


ALERTA S.P.O.I.L.E.R.S!

O tão esperado dia 25 de novembro chegou pros fãs ansiosos de Gilmore Girls. O revival do Netflix estreou e confesso que dei plantão pra descobrir como estava a vida das duas protagonistas que tiveram um enorme significado em uma fase difícil da minha vida.

Lorelai e Luke estão juntos e felizes e Rory está numa fase itinerante da vida. Mas na vida dessas duas, nada é exatamente flores, e com a perda do patriarca da família, as garotas Gilmore se sentem perdidas e não tem mais certeza se o caminho que escolheram pra si é realmente o certo.



Lorelai

Lorelai se sente estagnada, mesmo tendo conquistado o seu sonho quando abriu sua pousada e estando com Luke, o amor de sua vida. Ela começa a pensar que poderia ser muito mais, ter muito mais quando Michel decide sair da pousada para conseguir crescer.

Sukie não está na vida de Lor, ela está fora da pousada há dois anos desenvolvendo plantações de verduras e vegetais, então, Lor está se sentindo sem apoio. Ela começa sessões de terapia com sua mãe e depois sozinha, decide fazer Wild (trilha baseada no livro e no filme Wild com a Reese Winterspoon), tudo pra se reencontrar, pra voltar a ser a mulher que sempre teve certeza do próprio destino.



Rory

As coisas não tem dado muito certo na carreira de jornalista que Rory decidiu seguir. Ela escreveu artigos muito comentados, mas não consegue uma boa oportunidade para desenvolver seu talento e mostrar do que é capaz. Em função disso ela também se sente perdida, não sabe mais se é isso que quer fazer da vida.

Sua vida amorosa está tão confusa quanto a profissional. Ela tem um namorado que não tem nada a ver com ela (Paul) e vive se esquecendo dele á todo momento, ainda está envolvida com Logan, mesmo ele estando noivo de outra, e, tendo sexo casual com estranhos usando cosplay porque bebeu demais.

Quem finalmente abre os olhos de Rory é Jess, que a aconselha a escrever um livro contando a história dela e sua mãe. Ela decide seguir o conselho e as palavras fluem de forma natural, como se ela tivesse nascido para fazer aquilo. Graças a Jess, ela finalmente encontrou seu dom.




Emily

Emily também marca presença nessa temporada. Sua vida girava em torno do marido, e agora que ele faleceu, ela terá que se redescobrir como mulher e decidir o caminho que quer seguir a partir de agora.

Achei linda essa redescoberta dela, mudando completamente de vida, vendendo sua casa, encontrando finalmente uma boa empregada e adotando a família dela como sua, arrumando um emprego no museu de baleias assustando criancinhas, sério, foi demais! Das garotas Gilmore, a transformação de Emily foi a que mais me deixou feliz.

Confesso que algumas coisas foram um pouco contraditórias pra mim, como o fato de Lor ficar tranqüila quando Rory contou que estava envolvida com Logan, mesmo ele estando prestes a se casar. Fiquei lembrando do episódio da briga das duas quando Rory teve um caso com Dean, a frase de Lor pra ela nunca saiu da minha cabeça “eu não te criei pra ser a outra”, no entanto, quando Rory conta sobre Logan fica tudo normal. Achei bem estranho isso, mas tudo bem.

Uma das coisas interessantes sobre Rory escrever um livro sobre a história ela com a mãe foi a nova perspectiva que isso deu á história, parece agora que todas as temporadas antigas foram contadas a partir do ponto de vista de Rory e seu livro, isso deixou as coisas interessantes.

E o que dizer sobre o final e as últimas quatro palavras? Amy Sherman quis mesmo matar do coração todos os fãs com esse final! Fiquei P da vida quando assisti, porque depois de esperar tanto tempo a série acaba assim? Rory grávida, não sabemos se o pai é Logan, Paul ou o cara do cosplay.

Mas depois de pensar um pouco, mesmo não sendo o final que eu queria pra Rory, acabou fazendo sentido, pelo fato dela ser muito parecida com Lorelai e a história desses quatro episódios girar em torno de um círculo perfeito.

A conversa com Christopher ganha todo um novo sentido depois do final da série, porque percebemos que ela não foi atrás do pai somente como pesquisa pelo seu livro, mas sim porque estava decidindo seguir o exemplo de sua mãe, e criar seu filho sozinha.



Esse encontro dela com Chris também me fez achar que o bebê é de Logan, porque eles tiveram um relacionamento por todos esses anos e porque ele lembra muito o seu pai. Os dois não conseguem manter um compromisso sério, assumiram o negócio da família e seguem o caminho que é esperado deles. Logan é o Christopher de Rory, o cara que ama a garota Gilmore, mas não pode ficar com ela.

Dean foi segurança, Logan diversão, mas Jess é aquele que a inspira, e depois de ver ele dando aquele olhar pra Rory pela janela, como muitas vezes Luke deu a Lorelai, sou team Jess pra sempre!


Esses quatro episódios foram nostálgicos, ri, chorei, achei algumas passagens totalmente desnecessárias (musical de Star Hollow e a Brigada de Vida e Morte), mas serviu pra ilustrar bem que não importa o que esteja acontecendo na sua vida no momento, sempre estamos a procura de algo mais, sempre estamos ansiando por algo que não temos, uma eterna busca, como se a nossa vida só fosse ficar completa depois que encontrássemos a tal coisa.




Apesar de estranhar algumas coisas, a série trouxe um sentimento gostoso de nostalgia. Foi muito bom ver Jess, Dean, Paris, Kirk entre outros. Todos mais velhos, alguns bem mais do que outros, mas ainda com a essência dos personagens.


Super indico!

comentário(s) pelo facebook:

2 comentários:

  1. eu não assistia a séria, mas lembro das atrizes!
    deu vontade de vê-la!
    beijinhos
    http://adeliadanielablog.blogspot.com.br/2016/11/eu-li_25.html

    ResponderExcluir
  2. Confesso que não li a resenha!!
    Qd li spoiler, fiquei só olhando as fotos
    Ainda vou assistir então n qro saber de nadinha de nada!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir