Frases Soltas: Literatura – Trilogia dos Espinhos – Livro 2 – King of Thorns

1 de outubro de 2016

Literatura – Trilogia dos Espinhos – Livro 2 – King of Thorns


No final da leitura de Prince of Thorns, o primeiro livro da Trilogia dos Espinhos, deixamos o sanguinário Jorg no trono de Renar e com a vingança contra seu tio concluída.

Mas muito se engana quem pensou que o rapaz só tinha como objetivo vingar a morte de sua mãe e irmão, ele quer muito mais do que isso e já está planejando seu próximo passo, o trono do Império.

Esse volume da trilogia dos espinhos é dividido em dois tempos na história:

O presente: onde acompanhamos o dia do casamento de Jorg com a jovem de 12 anos Miana, e ao mesmo tempo sabemos sobre uma grande batalha que está se desenrolando, batalha essa que aparentemente Jorg vai perder.

O passado: exatamente há 5 anos, quando Jorg acabou de conquistar as terras de seu tio, e sai pelo seu reino para conhecer suas terras e conhecer também a família de sua mãe, não só em busca de sua própria identidade, mas também atrás de aliados para a conquista do Império.



A narrativa é dividida em dois pontos de vista, a de Jorg, que narra os acontecimentos nas duas épocas de forma rápida, sem muita explicação, típico do personagem, e a de Katherine, feita através de um diário que foi encontrado no campo onde se desenrolou a batalha que citei mais acima.

Então durante a leitura vamos descobrir os planos de Jorg para a conquista do Trono do Império, que há cem anos está desocupado, a origem materna de Jorg, quem é Miana, o que aconteceu com Katherine, quem são os invasores que querem as terras recém conquistadas de Jorg e como ele vai fazer para vencer a batalha. Ou pelo menos esperamos que isso aconteça, porque quem leu o primeiro volume sabe o quanto Mark Lawrence é perito em cozinhar o leitor por mais de 500 páginas e não revelar nada importante sobre o enredo.



A leitura desse livro, assim como o primeiro, ainda foi muito confusa. Tantos flashbacks e pontos de vista deixaram o livro arrastado e cansativo. Nenhum dos personagens secundários foi bem explorado, o que novamente causou a minha falta de imersão na história.

Jorg amadureceu muito neste volume, e mesmo agindo muito por impulso como no primeiro livro, aqui eu pude perceber que a maioria de seus atos tem um propósito nos acontecimentos futuros. Entretanto ainda não senti uma conexão forte com ele a ponto de ficar curiosa e torcer pra que seus planos fossem concretizados.


Livro cansativo demais, história confusa demais, tem que ler com muita atenção pra não ficar perdido. Espero que o terceiro volume melhore, mas se não melhorar tenho certeza de que não vou ler mais nada desse autor, a não ser que eu ganhe de presente :(

comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário