Frases Soltas: Literatura – Trilogia dos Espinhos – Livro 1 - Prince of Thornes

1 de agosto de 2016

Literatura – Trilogia dos Espinhos – Livro 1 - Prince of Thornes


O príncipe Jorg era muito novo quando presenciou a tragédia que mudou sua vida. O menino de nove anos viu sua mãe e irmão mais novo morrerem na estrada, depois de terem sido saqueados.

Jorg sobreviveu somente por ter ficado preso em um arbusto cheio de espinhos, e quando foi resgatado estava quase morto devido á perda de sangue causada pelos cortes dos espinhos.

O menino nunca mais foi o mesmo, desenvolveu um ódio mortal por aqueles que tiraram a vida de sua mãe e também pelo seu próprio pai, que não demonstrou nem um pouco de interesse em descobrir quem foi o mandante do crime. Jorg então decide fugir de casa aos treze anos, para vingar a morte de sua mãe e irmão e se tornar rei.






Juntando-se a um grupo de andarilhos e se tornando líder deles, o jovem príncipe percorre seu reino, sem conseguir se afeiçoar a ninguém, usando tudo a sua volta para atingir seus objetivos, tendo muitas vezes que sacrificar seus próprios companheiros, sem remorso para conseguir aquilo que deseja.

Jorg é um anti herói sem escrúpulos, a tragédia que ele presenciou quando criança e os eventos decorrentes dela mudaram o garoto a ponto dele não conseguir mais amar, nem confiar em ninguém além de si mesmo.

A vingança o move, junto com o desejo de se mostrar ser mais capaz do que seu próprio pai. E no decorrer do livro vamos presenciando o ódio de Jorg e a revolta contra todos aqueles que acabam cruzando o seu caminho.

Apesar da pouca idade, Jorg é muito maduro, me surpreendi com várias atitudes dele, que condiziam com as de alguém muito mais velho. Talvez todas as coisas ruins que aconteceram com ele fizeram com que ele amadurecesse rápido demais, afinal é assim que acontece na vida real, no entanto, acho que o autor pecou um pouco nisso, teria sido melhor se ele tivesse dosado um pouco, mostrando também características de um adolescente de treze anos.




O tempo nessa história não é bem definido. Mesmo tendo características de um mundo medieval, com castelos, cavaleiros, reis e rainhas, algumas passagens indicam que também é um mundo distópico, e que essa nova “Idade Média” onde Jorg vive foi construída depois de uma grande destruição que eles chamam de O Dia dos Mil Sóis.

Não fica claro o que aconteceu nesse evento e eu espero que isso seja abordado nos próximos da trilogia, seria interessante saber o que aconteceu com o mundo que vivemos hoje para entender a ambientação da história.

O livro tem muitas cenas de violência, bem descritivas, cometidas em sua maioria por Jorg, então se você não gosta de livros nesse estilo eu recomendo que você não leia, senão é capaz de você abandonar a leitura. Agora se você gosta de relações e amor e ódio, um protagonista psicopata sem escrúpulos, lutas e muito sangue, esse é seu livro!

Confesso de depois de ter visto tantas resenhas positivas desse livro eu esperava um pouco mais. Ele não é ruim, mas também não é o melhor livro da minha vida. Foi uma boa leitura pra passar o tempo, mas nada de muito extraordinário. Espero me conectar mais com os personagens nas continuações, porque nesse não rolou L


comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário