Frases Soltas: Cada Escolha, Uma Renúncia

1 de abril de 2016

Cada Escolha, Uma Renúncia



Sabe, eu sempre tive medo do novo. Sempre tive medo de sair da zona de conforto e enfrentar qualquer desafio que a vida pudesse me trazer. Mesmo que eu não estivesse satisfeita com o momento em que eu estava vivendo, a comodidade da estagnação me fazia sentir segura.

Mas você acaba se transformando em uma pessoa isolada e amarga quando se esforça muito pra desempenhar suas atividades, se preocupa em encontrar formas pra consertar erros, está sempre estudando e tentando ser a sua melhor versão e depois de tanto esforço não tem reconhecimento.

A estagnação e o empenho sem retorno estavam me tornando uma pessoa desagradável, rabugenta e estressada, dessas que ninguém gosta muito de ficar perto. Foi então que eu comecei a pensar se estava valendo a pena continuar como eu estava, e todas as vezes que eu me fiz essa pergunta a resposta foi não.

Comecei a refletir sobre o porquê de eu estar na situação que eu estava e não fazer nada a respeito e uma série de desculpas que eu costumo dar a mim mesma vieram na hora: “você tem dívidas, o país está em crise e não tem oportunidade, você está numa situação estável, vai trocar o certo pelo duvidoso? será que você é capaz de conseguir algo melhor?”.

Auto-sabotagem.

Num determinado momento dessa semana eu tive a oportunidade de escolher um caminho diferente. Tive dois minutos pra pensar e soube naquele instante que uma atitude minha poderia me tirar da situação que estava me transformando nessa pessoa horrível, uma única atitude que seria vista como confronto, como uma tentativa de passar por cima da autoridade de alguém, mas que na verdade era um grito de liberdade, e faria com que eu começasse a trilhar um novo caminho, um caminho onde eu redescobriria quem eu sou.

Chances como essa, em que você pode antecipar com 100% de certeza o resultado de uma escolha são raras, então encontrei força onde não existia, busquei meus vinte segundos de coragem insana e decidi ali, naquele momento, que iria dar um salto no escuro, soltar as amarras, e parar de procrastinar as mudanças que eu quero pra mim, começar a descobrir quem é essa mulher de agora, que quer tanto fazer coisas diferentes e aprender mais sobre si mesma.

Ao fazer essa escolha, fiz uma renúncia à pessoa em que me transformei, à segurança que eu sentia, ao medo de enfrentar coisas novas, à falta de valorização que me frustrava, às cobranças e ao empenho sem retorno. Renunciei a quase tudo que me fazia mal e tirei um peso grande de mim. Saí da zona de conforto.

Hoje tive o resultado que eu esperava e honestamente, estou me sentindo muito bem, me sentindo em paz. Pode ter sido um erro, mas eu quero viver mesmo que seja porque cansei do comodismo, quero sentir novas vibrações, conhecer novas pessoas, descobrir o que eu quero fazer a partir de agora.

Passei muitos anos presa numa gaiola com as asas amarradas e sei que vou demorar até reaprender a voar. Mas hoje, quando eu pude finamente voltar a abri-las me senti livre, me senti como eu mesma de novo, e posso dizer com o coração leve, que estou pronta para o meu primeiro vôo.




comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário