Frases Soltas: Filme – Star Wars Episódio VII - O Despertar da Força

23 de dezembro de 2015

Filme – Star Wars Episódio VII - O Despertar da Força


O Episódio VII começa com o típico letreiro amarelo subindo lentamente e a trilha sonora que é tão conhecida e amada, nos contando que Luke está desaparecido e que Leia enviou uma comitiva até o planeta Jakku para buscar parte de um mapa que trás a localização daquele que é o último Jedi vivo. Logo no início do filme, conhecemos o piloto rebelde Poe e seu dróide super fofinho BB-8. O Dróide é encarregado de levar o mapa para Leia, enquanto Paul tem que lutar contra os Stormtroopers que os rastrearam.

Poe é capturado por Kylo Ren, neto de Darth Vader, filho de Lea e Han Solo, que se virou pro lado negro da força e tem tanto interesse em encontrar Luke quanto sua mãe Leia. Afinal, Luke é o último Jedi, e a captura dele faria Kylo se igualar ao seu avô Darth Vader aos olhos do Líder Supremo.





Enquanto Poe foi capturado, BB-8 vaga pelo deserto, até ser resgatado por Rey, uma catadora de sucata, que se encanta pelo dróide e resolve ajudá-lo a voltar pra casa, mesmo que isso mude a sua rotina.



  


Poe é resgatado por Finn, um stormtrooper que não quer fazer parte da Primeira Ordem (O Império). Juntos eles fogem da base sith, mas quando Poe decide voltar ao planeta onde foi capturado para pegar BB-8, sua nave é atingida, e somente Finn consegue encontrar o dróide e Rey.
  



É nesse momento que começa a busca por Luke e a luta contra a Primeira Ordem, uma luta que vai contar com personagens antigos e amados como Chewbacca, Han Solo, R2D2, C-3PO e Léia.







A história não está mais com aquele clima super sério que os outros filmes têm, muito pelo contrário, o episódio VII está cheio de piadinhas e situações engraçadas, especialmente envolvendo Chewie e BB-8, mas não se preocupe, não é nada que tire a personalidade da história de George Lucas, foi só a mãozinha da Disney alí.

Apesar da grande semelhança no roteiro desse filme com os roteiros da trilogia clássica, achei que foi um filme muito bom. Deu aquele sentimento nostálgico sabe? Aquela coisa gostosa de assistir no cinema mais uma vez a um filme que você achava que só veria novamente em DVD, Blue Ray ou na Tv a cabo. Fora que assisti a esse filme com o meu filho e dois sobrinhos, acabei influenciando uma nova geração nerd a amar Star Wars tanto quanto eu. Coisa boa que é ser uma mãe nerd/geek!

A louca aqui ainda comprou as pipocas do Cinemark que vinham num balde com as imagens do filme e num capacete de stormtrooper, acabei ganhando um copo de brinde, nem gastei dinheiro né?



Enfim, pelo que andei lendo de críticas do filme, a grande maioria dos fãs da saga não saíram do cinema decepcionados, eu pelo menos não saí, como disse mais acima, achei o filme muito bom, só senti falta de mais efeitos especiais, achei que foram poucos comparados aos últimos filmes da trilogia prequél.

Confesso que quase saí saltitando do cinema no final do filme, na verdade, eu queria mesmo era ficar lá, esperando por alguma cena pós créditos. O filme vale a pena, os brindes dos cinemas estão muito legais também, dá pra assistir com a família toda, diversão na certa!

Obs: Se quiser conferir outra resenha muito boa, visite o site do Plano Crítico, a resenha deles está super detalhada (tem seis páginas!), com Spoilers e comparações entre roteiros e personagens, vale a pena dar uma passada lá.


Imagens daquidaqui e daqui.


comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário