Frases Soltas: Literatura: A Hora da Estrela

20 de novembro de 2015

Literatura: A Hora da Estrela



Este é o primeiro livro que eu leio de Clarisse e já posso dizer que estou apaixonada. Não vou me preocupar com spoilers aqui porque esse é um livro que todo mundo conhece. Não tem como não dar spoilers de Clarisse Lispector, é como falar de Harry Potter, impossível que ninguém conheça.

É uma resenha difícil, não só por ser um livro clássico, premiado e de uma autora renomada (olha a responsabilidade!), mas também por ser uma história toda sentimentos, que faz você amar e odiar Macabéia, sentir frustração por ela não reagir e se conformar com tão pouco, e ao mesmo tempo sentir pena, porque quando ela se deu conta de que podia ser muito mais, quando ela finalmente teve esperança de sair da vida medíocre que levava, foi tarde demais pra ela.

Macabéia que era feliz com tão pouco, que era ingênua e doce, que ouvia o rádio em busca de cultura, que nada sabia de si, mas que filosofava como alguém com sede de conhecimento. Macabéia que era sofrida, que nunca conheceu o amor de verdade, que exigia muito de si mesma e via no café gelado e num batom vermelho sangue alguns dos poucos prazeres secretos que sua vida poderia oferecer.





Esse livro me fez pensar muito sobre quantas coisas na vida deixamos de fazer por comodismo ou por achar que aquilo é o máximo que deveríamos ter, que nos permitimos ter, e só nos damos conta que está errado quando alguém de fora nos abre os olhos, nos aponta o dedo e diz com todas as letras que temos o controle do nosso próprio destino: “corra atrás e faça acontecer!.”, como foi com Macabéia e a cartomante, ainda que a mulher tenha errado o destino da nordestina franzina, ela abriu os olhos da pequena mulher para uma vida totalmente diferente que ela poderia ter, fazendo com que ela se desse conta de quão medíocre era a existência que ela sempre conheceu.




Achei linda a narrativa, onde autor e personagem se misturam, onde cada um tem um pouco de si exposto ao leitor. Só fiquei triste por Macabéia e seu destino fatídico, talvez tenha sido mesmo melhor pra ela virar estrela, do que viver sofrendo num mundo onde a pureza de espírito nunca seria valorizada.

O livro é triste, profundo e te faz refletir sobre muitas coisas. Super indico!

comentário(s) pelo facebook:

Um comentário:

  1. Amo este livro, e o li há muito tempo. Lembro de que naquela época, eu só pensava em ajudar a Macabéia ou em alguém que o pudesse fazer. Eu ficava pensando "será que ninguém poderia ajudá-la?".
    Beijos!
    http://the-dearest-room.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir