Frases Soltas: Resenha: Doutor Sono

23 de dezembro de 2014

Resenha: Doutor Sono

Danny cresceu, mas ainda continua assombrado pelos fantasmas do Overlook. Ele ainda pode vê-los, ouvi-los e senti-los, mesmo depois da destruição do Hotel. Graças ao seu velho amigo Dick, ele aprendeu como trancar os fantasmas em cofres na sua mente, fazendo com que a preocupação presente fosse só com o alcoolismo, pois assim como seu pai, ele procurou fuga na bebida e acabou se tornando um alcoólatra.

Depois dar muita cabeçada por causa da bebida, Dan encontra refúgio numa cidade pacata, ele começa um tratamento no AA e conhece Abra, uma criança Iluminada, com um poder muito maior do que o dele. Abra precisará da ajuda de Dan para se proteger do Verdadeiro Nó, uma tribo de andarilhos “vampiros” que se alimenta da essência da alma de pessoas iluminadas liberada na hora da morte delas. Eles chamam essa essência de vapor. Quanto mais iluminada a pessoa for, mais forte é o vapor que ela exala. Como a última vítima do Nó estava doente, a tribo precisa de alguém forte como Abra para se curar e se fortalecer.

Rose, a cartola, é a líder do Verdadeiro Nó. Ela é implacável, e tortura suas vítimas para que o vapor seja mais intenso e mais forte, tornando-a mais poderosa que qualquer outro membro da seita. Atrás a imagem de linda mulher, se esconde um monstro, capaz das mais horríveis atrocidades para conseguir o que quer.


  
Dick disse a Danny que quando o aluno está pronto, o mestre aparece, e esse ditado não poderia ter sido mais fundamental nessa história, pois Danny (agora Dan), teve que assumir esse papel em relação à Abra, ajudando-a a aceitar e controlar seu dom, além de ser a sua fortaleza quando ela mais precisou.




Achei que o King foi muito feliz na continuação do Iluminado, apesar de algumas forçadas de barra o livro foi muito bom. Nada aterrorizante como a maioria das suas obras, pelo contrário, foi bem tranquilo, focado mesmo nas relações de Dan e na forma como ele levou sua vida depois da tragédia do Overlook.



Confesso que assim que eu soube do lançamento no Brasil com esse título estranhei, preferia o título original Doctor Sleep, mas durante a leitura, entendi que a tradução ficou melhor e até me acostumei com ela, porque Doutor Sono é o apelido de Danny na casa de repouso (asilo) onde ele trabalha. Ele o ganhou porque usa seu dom para ajudar as pessoas que estão no leito de morte a “fazer a passagem”.

Curti muito a história, li com calma porque ultimamente estou em outra vibe pra leituras, estou lendo mais devagar para absorver mais coisas da história, e em relação a esse livro, acho que foi uma decisão acertada, pois matei a saudade de Danny, me encantei com a fibra de Abra e percebi um Stephen King mais filosófico do que o normal, escrevendo de uma forma mais profunda e deixando o livro repleto de citações muito reais.

Se você ainda não leu O Iluminado, coloque na sua meta de leitura de 2015 seguido pelo Doutor Sono, o suspense é ótimo, e é sempre bom sair um pouco da mesmice e refletir sobre os mistérios que existem em relação à vida e à morte.

 





comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário