Frases Soltas: Resenha: Fangirl

6 de outubro de 2014

Resenha: Fangirl

Cath e Wren são duas irmãs gêmeas que foram abandonadas pela mãe ainda crianças, e devido à dificuldade de ser criada somente pelo pai, sem uma figura feminina presente, as duas se uniram muito, uma sempre apoiando a outra. Cath sempre foi mais dependente, enquanto Wren era a mais extrovertida e segura de si.

Quando as duas partem pra faculdade, Wren decide que quer dividir o quarto com outra pessoa, para poder conhecer gente nova e aproveitar todas as experiências da faculdade. Cath se sente magoada, pois achava que as duas dividiriam o dormitório e ficariam juntas como sempre ficaram, afinal ela não lida muito bem com pessoas e com relacionamentos novos, e muitas vezes tem crises de pânico, lidar com uma pessoa estranha convivendo no mesmo espaço que ela seria muito difícil.

Infelizmente as tentativas de Cath não tiveram sucesso, e ela teve que dividir o dormitório com Reagan, uma moça estranha que não fazia a mínima questão de se relacionar com ela. Além da companheira de quarto esquisita, Cath  também terá que lidar com o namorado da moça, que mesmo sendo extrovertido e prestativo, tem um jeito amigável que incomoda Cath.

O sonho de Cath é se tornar uma grande escritora e esse sonho começou quando suas Fanfics baseadas no bruxo Simon Snow (aká Harry Potter) fizeram grande sucesso nos fóruns de fãs dos livros. O sucesso das suas fanfics foi tanto, que terminar a “sua” história consumia grande parte do seu tempo, impedindo que ela tivesse uma vida socialmente ativa. Ainda sim, devido à sua versão gay da história de Gemma, ela tinha seus próprios fãs, e quando escrevia, sua vida se tornava mais completa. Mesmo frágil e insegura, Cath lidará não só com as dificuldades em relações ás mudanças drásticas pela qual sua vida está passando, mas também com a sua autodescoberta longe de sua irmã.

Comecei esse livro com grandes expectativas pelo fato de ter amado Eleanor & Park, infelizmente, Fangirl não foi como história que eu amei L. Vejam bem, a história é boa, mas as várias passagens da Fanfic de Cath e da história real de Simon Snow deixaram o livro muito maçante. Se as passagens seguissem uma ordem cronológica que fizesse com que acompanhássemos não só a historia de Cath, mas também a de Simon, tanto na fanfic quanto nos livros reais, seria legal, mas os eventos estavam alternados e confusos, e eu senti que estava perdendo meu tempo lendo aqueles parágrafos ou as várias folhas dedicadas ao personagem que Cath tanto amava. Tanto é que li pulando as últimas passagens sobre Simon, acho que se a história de Cath lidando com seus desafios pessoais era mais interessante. Fora que estava muito claro que na verdade Simon Snow era o Harry Potter, sei que a intenção da autora era realmente deixar isso claro, mas não consegui visualizar o Harry (Simon) num relacionamento amoroso com o Draco (Baz), se fosse com o Rony seria mais fácil pra eu aceitar, mas com o Draco? Não, não, parece blasfêmia pra essa Potterhead aqui.

Enfim, a história de Cath é bonita, pois ela tem que se superar a cada capítulo e lutar contra a falta da sua irmã, aprender quem ela realmente é sem a sua melhor amiga e fazer amigos. O romance no livro também foi muito bonitinho, só o que estragou a minha leitura foram as passagens da fanfic, que tomaram grande parte do livro e acabou sem o tão esperado final que Cath lutou tanto pra escrever.

Gostei de Fangirl, mas curti mais o Eleanor. Vou esperar o próximo torcendo pra que seja tão bom quando o primeiro. Dedinhos cruzados J





comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário