Frases Soltas: Resenha - Dezesseis Luas

4 de novembro de 2013

Resenha - Dezesseis Luas

Ethan é um garoto de dezesseis anos que vive na pequena cidade de Gatlin, na Carolina do Sul. Nada foge do normal na sua vida, ele conhece as mesmas pessoas desde que nasceu, freqüenta a mesma escola, pratica os mesmos esportes, enfim, sua rotina diária nunca saiu do normal. Mas isso mudou quando ele começou a ter sonhos estranhos com uma garota desconhecida. Esses sonhos eram bem reais, pois quando acordava, Ethan trazia sempre marcas de arranhões, ou as unhas sujas de terra.

Acompanhando esses sonhos, ou pesadelos, sempre havia uma música misteriosa, que falava sobre medos e lágrimas e sobre alguém que cairia ao longo dos anos. Essa música, se chamava Dezesseis Luas.
Ethan nunca deu tanta importância aqueles sonhos até que um dia, com a chegada e uma grande tempestade à cidade, chega também Lena, a garota de seus sonhos, sobrinha do recluso da cidade. Uma garota que ninguém na pacata cidadezinha de Gatlin sabia da existência, e que promete sacudir as estruturas da cidade.

Ethan se vê apaixonado por Lena, pois ela é uma garota diferente de todas as que ele já havia conhecido e tenta de todas as formas se aproximar da garota e descobrir o porquê de seus destinos estarem entrelaçados.
A história se desenrola em meio a feitiços, maldições e uma caçada às bruxas, mas com os mesmos elementos de qualquer best seller com um romance sobrenatural, com as diferenças de que esta história é narrada pelo garoto, ao invés da mocinha indefesa e não existe um triângulo amoroso (graças a Deus).

Veja, eu gosto muito de romances sobrenaturais, e vi muitas resenhas dizendo que esse livro era fantástico, mas pra mim ele foi OK. Eu até entendo que Lena estava passando por muita coisa, mas achei ela bem chatinha. Gostei mais da prima dela Ridley, achei a personagem muito mais interessante. Só continuei mesmo a leitura por causa do Ethan e todo o mistério envolvendo Amma e os pais dele.
Agora, olhem só a capa que bonita J





Eu penei pra achar o livro com a capa original da primeira edição. Não tinha mais em nenhuma loja virtual e nem em nenhuma livraria, só consegui no Mercado Livre. Achei ela muito mais bonita do que a capa do filme e a coleção fica muito mais legal visualmente com as capas no mesmo padrão.
 
Agora que quebrei a promessa que fiz pra mim mesma, vou ler a coleção toda. Não tem jeito, amantes de livros não conseguem ficar sem comprar mais, mesmo que sua fila de próximas esteja enorme hehe.






comentário(s) pelo facebook:

Um comentário:

  1. Eu consegui esse livro a 10 reais na Bienal de 2012. Até hoje não li por não ter tido tempo de ler algo que não fosse livro de parceria com alguma editora...
    Enfim, pretendo ler. E depois de sua resenha, dizendo que o livro pra você foi OK, me dá mais vontade de tentar. Todas as resenhas que eu lia falavam demais sobre ele, o exaltavam. E é péssimo ler algo com as expectativas lá no alto.
    Beijos.

    ResponderExcluir