Frases Soltas: Resenha: O Teorema Katherine

9 de abril de 2013

Resenha: O Teorema Katherine

Neste novo livro, John Green nos conta a história de Colin, um garoto que é considerado um gênio e que tem uma estranha obsessão por garotas chamadas Katherine.

Depois de levar um pé na bunda da 19ª Katherine, Colin está prestes a entrar em depressão, isso só não acontece, porque seu amigo Hassan resolve tirá-lo da sua zona de conforto pra ajudá-lo a esquecer a tristeza e os dois partem numa viagem sem rumo pelos Estados Unidos.

Colin tem dificuldades para se relacionar com pessoas desde que era criança. Ele sofria bullying na escola pelo fato de ser um prodígio e por conta disso, acabou se isolando. Hassan é o seu único amigo, a única pessoa com quem pode contar para ajudá-lo quando as coisas não dão certo, e a sintonia entre os dois amigos fica bem clara quando vamos percebendo as simples demonstrações de amizade no decorrer na história.

Durante a viagem, que é feita no carro apelidado carinhosamente de O Rabecão de Satã, eles decidem fazer uma parada pra ver o túmulo do Arquiduque Franz Ferdinand (qualquer semelhança com o nome da banda não é mera coincidência, a banda tem esse nome em homenagem ao arquiduque), cuja morte desencandeou a primeira Guerra Mundial.

É aí que eles chegam em Gutshot, uma pequena cidade localizada no Tenesse e conhecem Lindsey, uma nada típica garota do interior, de fala arrastada e cheia atitude.

Durante a visita ao túmulo do arquiduque, Colin tem um momento “eureca” e resolve desenvolver um teorema de previsibilidade de Katherines, que consiste em analisar e explicar o porque dos relacionamentos acabarem e prever como serão os próximos relacionamentos futuros.

É claro que o Teorema Katherine  é mais complicado do que parece, Colin terá que fazer uma viagem ao seu passado para relembrar tudo o que aconteceu com todas as 19 Katherines para colocar os dados em seu Teorema, e isso pode ser muito doloroso.

Este livro é repleto de frases de efeito, coisa que, pelo que eu andei lendo pela blogosfera, é bem típico do John Green. A história é bem tranquila e repleta de referências nerd, o que deixou tudo muito mais interessante. Também tem muitas cenas de humor porque Colin e Hassan vivem se metendo em enrascadas durante o período em que ficam em Gutshot, enrascadas que vão desde quase morrer por um ataque de javali até a levar uma surra.

Mas o que eu mais gostei foi a forma que o autor abordou a necessidade de ser amado e o medo da rejeição, presente em todo ser humano. Durante várias passagens do livro percebemos isso, a vontade de ser importante, de deixar sua marca no mundo e o medo do abandono.

As notas de rodapé são fantásticas pelo simples fato de serem diferentes das que vemos normalmente. Elas explicam tudo de forma bem humorada e divertida, isso por si só já me conquistou no livro.

Meu favorito ainda é A Culpa é das Estrelas, mas esse também vale a pena, é uma boa leitura.




Já está participando da promoção pra ganhar um exemplar? Não? Então clique aqui e boa sorte!  

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. Também tem 'Quem é você Alaska?'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Simone, eu ainda não li, vc já leu?

      Bjs

      Excluir
  2. Gostei, quero ler ele depois do livro aclamado pelas críticas: " A Culpa é das estrelas" haha Ainda não li nada do autor, mas pretendo ler em breve.
    E também quero ler " Quem é você, Alaska?" =) Vc já leu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este ainda não, mas li a Culpa é das estrelas, achei o livro muito bonito.

      Gosto do modo como ele escreve, e o canal dele no youtube é hilário, depois procura pra vc ver :)

      Bjs

      Excluir