Frases Soltas: Resenha: O Lado Bom da Vida

29 de abril de 2013

Resenha: O Lado Bom da Vida


Pat é um jovem de 34 anos que está sob tratamento em uma clínica psiquiátrica. Ele perdeu parte da memória e não sabe bem o que aconteceu pra que ele fosse parar ali, só sabe que foi algo grave e que tem que recuperar a sua sanidade mental antes de poder sair de lá.

Apesar de ter perdido parte da memória, Pat se lembra muito bem de sua mulher Nikki, e sabe que o motivo dele ter ido parar ali teve algo haver com ela. Então ele a usa como objetivo para se tornar uma pessoa melhor, com a esperança de acabar com o que ele chama de “tempo separados”.

Nikki se torna sua obsessão, tudo o que ele faz, faz pensando nela, visando agradá-la e provar que ele de fato se tornou uma pessoa melhor, o marido que ela sempre quis que ele fosse.
Ele perde os 25 kilos a mais que ganhou com o casamento, está treinando ser gentil ao invés de estar certo, está lendo os livros que Nikki gostava e está tentando controlar os seus acessos de raiva (coisa que vemos no decorrer da história que faz parte do temperamento de todos os homens de sua família).

Um dia, durante a visita de sua mãe, Pat tem a oportunidade de voltar pra casa, e é aí que as coisas começam a se complicar. Enquanto Pat estava na clínica, sua única preocupação era fazer exercícios e se tornar uma pessoa melhor, mas agora que está em casa, ele tem que reaprender a se relacionar com as pessoas que ama e a fazer parte daquele mundo que está tão diferente daquele que ele conhecia e que ficou quatro anos no passado.

A princípio, Pat se surpreende em ter passado tanto tempo na clínica, pois na cabeça dele, só haviam se passado meses, mas aos poucos ele vai aceitando porque percebe que muitas coisas mudaram ao longo desses anos, seus amigos se casaram, tiveram filhos, o estádio que ele freqüentava foi demolido, seu irmão se casou, só duas coisas permanecem as mesmas, o amor pelo Eagles e a dificuldade de relacionamento com seu pai.

Ao tentar se adequar a essa nova vida, Pat se reencontra com a cunhada de seu melhor amigo, Tiffany, que também está mentalmente perturbada pela morte de seu esposo e os dois começam uma amizade estranha, mas cheia de compreensão em relação às dificuldades que eles estão enfrentando no momento.

Eu estou deixando de ler as orelhas dos livros que pego porque de uns tempos pra cá, elas estão trazendo muitos spoilers, então, quando peguei este livro pra ler, achei que leria sobre uma história de amor, achei que seria mais uma comédia romântica, até que não me enganei totalmente.

Este livro é realmente uma história de amor, mas não somente sobre o amor entre um homem e uma mulher, ele também fala do amor de uma mãe por um filho, e dos sacrifícios que a maternidade exige por amar um filho incondicionalmente, ele fala sobre o amor de dois irmãos, que de dedicam e aceitam um ao outro não importa os problemas que eles tenham, ele fala sobre o amor dos amigos e sobre como se pode contar com a verdadeira amizade quando se mais precisa ter alguém ao seu lado, ele fala sobre o amor ao seu time de futebol e como isso pode trazer alegria para alguém que não tem mais nada, ele fala sobre como o amor por alguém pode se tornar ao mesmo tempo uma motivação e uma doença, mas fala principalmente sobre o amor próprio, sobre se aceitar e se tornar uma pessoa melhor, sempre tendo esperanças, sempre enxergando o lado bom da vida.

A narrativa do livro me deu a impressão de que a história estava sendo contada da visão de um adolescente, tive essa sensação o livro todo, e ela me foi confirmada quando no final do livro Pat se pergunta “Será que o acidente fez meu cérebro voltar ao modo adolescente?”.
O livro tem um ritmo um pouco lento, então tenha paciência pra ler a história e descobrir o que realmente aconteceu com Pat, pois vai valer a pena. Alguma coisa neste livro vai te inspirar como me inspirou a sempre ter esperança, e admirar as nuvens no céu quando estiver saindo de casa para ir pro trabalho.

Só não vou dar cinco estrelinhas pra este livro porque a história toda do Eagles me encheu um pouco a paciência.

Agora, vou atrás do filme com os lindos Jennifer Lawrence e Bradley Cooper :)



comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário