Frases Soltas: Resenha: Cinquenta Tons de Liberdade

25 de fevereiro de 2013

Resenha: Cinquenta Tons de Liberdade


Neste terceiro e último volume da polêmica trilogia dos 50 Tons, acompanhamos o desfecho da história de Anastácia e Christian, que finalmente estão casados e se adaptando um ao outro.

Sim, neste livro ainda tem muito sexo, tanto sado quanto baunilha, mas parece que o clima de felicidade reina entre os dois e eles finalmente encontraram um meio termo que agrade tanto um quanto o outro, não só na cama, mas também no seu relacionamento.

O livro é uma eterna DR. Ana está sempre tentando fazer Christian entender que ele tem que confiar nela e lhe dar mais espaço, mais liberdade, principalmente em relação ao seu trabalho, enquanto Christian, o controlador de sempre, tenta aos poucos compreender as necessidades de sua esposa e começa a se adaptar à sua nova realidade, se esforçando ao máximo para fazer o que Ana lhe pede.

Neste livro são revelados todos os problemas relativos à infância do Sr Grey, tanto com a sua mãe, como com a Miss Robinson. Existem também algumas cenas de ação onde um perigoso fantasma do passado surge para pairar sobre a felicidade do casal.

Como eu disse nas minhas resenhas anteriores, não é bom começar a ler essa trilogia com muitas expectativas. Ela não vai acrescentar muita coisa à sua vida, além de algumas boas idéias pra se colocar em prática e sair um pouco da rotina com o seu marido, esposa, namorado (a).

Achei que este volume foi muito fraco. A bravura de Anastácia não me convenceu e achei o acidente de seu pai sem pé nem cabeça, teria sido melhor se a autora tivesse justificado o acidente envolvendo o vilão da história, mesmo sendo um enredo óbvio.

A melhor coisa deste livro com toda certeza foi o Pontinho, odiei a reação de Christian quando descobriu, achei que ele foi muito filho da puta nas coisas que disse e no seu comportamento depois, perdi todo o encanto por esse personagem nesse momento.

Mas uma coisa tenho que admitir, essa autora sabe narrar muito bem momentos felizes! O que foi aquele capítulo dedicado ao primeiro Natal de Christian depois de ter sido adotado pelos Grey? Achei lindo.

O livro é uma eterna DR, então se você não tem paciência pra personagens problemáticos e com síndrome de vítima, nem comece a trilogia. E se começar, curta sem expectativas, pois essa história nada mais é do que uma distração, uma válvula de escape.



comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. Sinceramente, não curto muito essa série não querendo ser culto demais, ou querendo ser politicamente correto. Até já li livros com certo vocabulário adulto, mais essa série ao meu ver só tem um assunto proposto sexo. Não que não ache o assunto em si, sexo ruim, mais eles poderiam ter colocado mais história no livro, não apenas sexo. Até mais, e boa resenha. http://desventuras-em.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Então, dar uma opinião sobre essa série sempre gera polêmica não? Eu gosto da história, acho interessante as personalidades estereotipadas, a falta de autoestima da mocinha, a maluquice do mocinho. Gosto do romance deles, mesmo que seja regado a muito sexo. Acho que vale a leitura, mesmo que seja pra meter o pau depois kkkkk

      Beijinhos

      Excluir
  2. Realmente, o livro é bem cheio de discussões quanto a relação dos dois, mas eu sou uma das que defendem o livro. Gostei da trilogia e recomendo a todo mundo. Acho também que o livro é responsável por iniciar várias pessoas na vida de um leitor.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Babi, eu também gostei da história, so achei que este terceiro livro poderia ter sido um pouco melhor. Meu preferido dos 3 é o primeiro, mexeu muito mais comigo. Eu também costumo recomendar, no mínimo, ele pode trazer boas idéias kkkkk

      beijinhos

      Excluir