Frases Soltas: Resenha: Os Instrumentos Mortais - Livro 3 - Cidade de Vidro

19 de novembro de 2012

Resenha: Os Instrumentos Mortais - Livro 3 - Cidade de Vidro


Se você achava que a vida da Clary já era bastante complicada nos dois primeiros volumes da série Instrumentos Mortais da Cassandra e tinha certeza que as coisas não poderiam piorar, lamento te informar, mas você se enganou redondamente.

Além de ser uma caçadora de Sombras novata, sem treinamento, estar apaixonada por seu próprio irmão, ter um pai maluco com síndrome de Hitler e ser responsável pela transformação em vampiro de seu melhor amigo, Clary agora terá que ir para a Cidade de Vidro, encontrar um bruxo chamado Ragnor Fell, que poderá ter a cura do coma de sua mãe.
Agora imaginem como ela fará isso, uma vez que é proibido entrar na Cidade de Vidro sem autorização da Clave. Pois é, em se tratando de Clary, claro que ela agiria por impulso e acabaria fazendo tudo errado sem pensar nas conseqüências que ela e as pessoas que ama teriam que enfrentar no futuro.

Luke foi um dos que mais se prejudicaram com essa decisão impensada de Clary, porque além de ter entrado na cidade com ela de forma ilegal, ele como integrante do Submundo, teria muito mais problemas, mesmo já tendo sido um caçador de sombras num passado não muito distante.

Além dos personagens bipolares aos quais já estamos acostumados, somos apresentados a mais alguns, dentre todos eles, os mais importantes são Sebastian, um enigmático e misterioso caçador de sombras e Amatis, a irmã de Luke.

Ambos tem papeis muito importantes pro desenrolar desta história, não só no desfecho da série, onde saberemos se Valentin irá de fato acabar com a Cidade de Vidro com o seu exército de demônios, mas também no romance proibido que envolve Clary e Jace.

Cassandra amarrou todas as pintas soltas dos dois primeiros volumes neste livro. Entendi a maldade de Valentin, ele finalmente me convenceu como vilão. Por incrível que pareça, até gostei um pouco mais de Jace nesse livro, apesar dele continuar um porre, conhecê-lo e ver que os sentimentos dele por Clary eram maiores que os que ele tinha por ele mesmo baixaram a minha guarda.

Gostei muito desse volume, a diferença na escrita deste pro primeiro é quase palpável, a qualidade desse texto é muito superior, e olha, se pra mim que sou uma crítica totalmente amadora, não foi difícil perceber a diferença, imagina como deve ter sido mais fácil fazer a crítica desse livro pra quem vive realmente disso.

Enfim, achei que foi um bom desfecho pra história, especialmente o final de Luke, que é de longe o meu preferido. Quatro estrelinhas!



comentário(s) pelo facebook:

2 comentários:

  1. Esse livro foi uma decepção pra mim. Decidi terminar a série IM apenas porque tods os blogs falavam que ele era perfeito e maravilhoso. Procurei por essas qualidades em suas páginas e não encontrei.
    Apesar do livro ter um final a série continua, mas acho que eu paro por aqui mesmo.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito e maravilhoso é bem forçado hein, achei os dois primeiros muito mal escritos, Jace é um purgante e Clary insuportável, o melhorzinho pra mim foi o terceiro mesmo, achei que a escrita dela evoluiu bastante em relação ao primeiro, mas ainda sim, a história é muito sem graça. Acho que essa série será uma das poucas adaptações em que eu vou preferir o filme.

      Beijinhos

      Excluir