Frases Soltas: Resenha: Os Instrumentos Mortais - Livro 1 - Cidade dos Ossos

29 de outubro de 2012

Resenha: Os Instrumentos Mortais - Livro 1 - Cidade dos Ossos


Sim, tem Spoilers!

Como começar a resenha de um livro que todo mundo gosta, mas que você achou no mínimo chato? Complicado hein!

Não vou me atentar muito á sinopse porque esse livro é muito conhecido na blogosfera e está em fase de adaptação pro cinema, mas resumindo, é só mais um livro modinha cheio de demônios, vampiros, anjos e lobisomens.

O livro é muito extenso nas explicações a cerca da Clave, dos Caçadores de Sombra e de Valentim. As discussões entre os personagens também são muito extensas, deixando tudo muito cansativo e maçante.

Clary é muito insegura, ao mesmo tempo em que tenta se mostrar corajosa e decide fazer algo que é necessário, logo volta atrás e fica com medo pensando em desistir. Jace é o típico bad boy, ou o que nós conhecemos como babaca, sarcástico, trata mal todo mundo e se sente o fodão. Isabelle então, G-zuis que garota mais insuportável, Alec só é interessante pelo fato de ser homossexual e ter uma paixonite por Jace, Luke que eu pensava ser o melhorzinho, parece bipolar, horas disposto a ajudar Clary porque de certa forma ela é como uma filha, hora foda-se todo mundo vou me esconder no meio dos meus livros e não sair da minha biblioteca nunca mais.

Clary e Jace não me conquistaram, aliás, quase todos os personagens desse livro me pareceram muito sarcásticos e com síndrome de superioridade. O único que me cativou foi Simon, mas mesmo esse se envolve numa situação ridícula em que vira um rato e Clary bancando a melhor amiga entra num covil de vampiros para salvá-lo. Sim, bizarro, sem sentido, encheção de linguiça total.

Achei o livro mal escrito e com diálogos confusos e que não fizeram o menor sentido, só não sei se a escritora é ruim mesmo ou se a tradução foi mal feita. O final do livro foi óbvio pra mim, desvendei logo na aparição de Valentin para Hodge quando ele diz que é hora de Jace ficar com o pai dele. Talvez tenha sido a sacada da autora, colocar o incesto para atrair os leitores pro próximo volume, mas honestamente, só vou ler porque comprei a trilogia no Submarino.

Esse livro não me prendeu de forma alguma, não recomendo, mas ainda tenho esperança de que o segundo volume seja melhor.





comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário