Frases Soltas: Resenha: A Garota Americana 2 - Quase Pronta

13 de agosto de 2012

Resenha: A Garota Americana 2 - Quase Pronta


Sam está mais madura neste livro, com a personalidade mais forte e mais centrada.

Só que ao mesmo tempo em que isso acontece, vemos que apesar dela ser uma adolescente que luta pelo que acredita, ela ainda é muito insegura em relação à sua aparência física. Sam ainda se comprara muito com a irmã mais velha Lucy, sempre se colocando abaixo dela, sempre achando que é a rejeitada, a feia da família, quando isso não é verdade.

Não bastasse o complexo de vítima e o pouco amor próprio, Sam ainda vai tem que lidar com a responsabilidade de ser a embaixadora teen da ONU, um exemplo para as adolescentes do país, e com a possibilidade de começar a ter um relacionamento mais íntimo com o seu namorado David.

Este livro é bem focado nas relações sexuais entre adolescentes. Meg explica as conseqüências que isso pode trazer pra vida das garotas, fala sobre métodos contraceptivos, DST, gravidez, e fala também sobre a paranóia que existe na cabeça das mulheres quando se está pensando em fazer sexo pela primeira vez, usando sempre seu bom humor.

Achei muito legal a parte em que Lucy defende Sam na escola dos ataques de uma patricinha que se acha sempre no direito de julgar as pessoas. Essa união que se forma entre elas e a forma como isso é colocado no livro, me chamou muito a atenção.

Outro fato importante que podemos perceber durante a leitura, é que está sempre subentendido no texto a importância de não se julgar as pessoas pela aparência e sempre lutar por aquilo que você acredita ser o certo.

É uma leitura muito gostosa e descompromissada. Eu estou nessa fase tranqüila da leitura, onde se lê só coisinhas juvenis, acho que andei lendo coisas muito fortes e sanguinárias ultimamente e preciso de um descanso. Então, podem esperar por mais resenhas de livros da Meg J




comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário