Frases Soltas: Resenha: Assassinato No Expresso do Oriente

2 de julho de 2012

Resenha: Assassinato No Expresso do Oriente


Eu nunca tinha lido nada da Ágata Christie, acreditam? Ela é uma autora tão famosa, tão lendária, que é até um pecado não ter lido nada dela não acham? Pois bem, nunca é tarde pra começar, e minha mais nova amiga Fernanda, que trabalha aqui no financeiro da empresa, fez a gentileza de me emprestar o Assassinato no Expresso do Oriente.

Este livro narra uma aventura do inspetor Poirot, que é incumbido de descobrir quem foi o assassino de um dos passageiros do trem em que ele se encontra. O passageiro fazia parte de um esquema hediondo, onde se seqüestravam crianças e quando o resgate não era pago, as mesmas eram assassinadas. Num trem repleto de suspeitos que tem de alguma forma suas vidas ligadas ao passageiro assassinado, Poirot tem que se desdobrar e se valer de todos os seus talentos e instintos para descobrir quem foi o assassino.

Como suspenses policiais não fazem muito o meu gênero, não gostei muito do livro. A linguagem dele é antiga e tem muitas frases em francês, o que dificulta um pouco a compreensão dos diálogos. Ele é um livro muito objetivo, não há histórias paralelas entre outros personagens, o foco é o misterioso assassinato e pronto, tudo gira só em torno disto.

Não houve pontas soltas, tudo foi muito bem amarrado e não é de forma alguma um livro previsível, achei até que o final foi bem de acordo com os fatos apresentados durante a história.

Uma coisa não se pode negar, Ágata escreve muito bem, não é a toa que ela é tão apreciada, mas não achei que este livro tenha sido empolgante, me senti jogando detetive, e o assassino foi o Coronel Mostarda com o castiçal na biblioteca rs.

Três estrelinhas pra este aqui.



comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário