Frases Soltas: Resenha: Desculpa Se Te Chamo de Amor

2 de abril de 2012

Resenha: Desculpa Se Te Chamo de Amor


Niki é uma adolescente de 17 anos espevitada e acelerada que está para terminar o colegial. Suas amigas se autodenomian “as ondas” e vivem sempre juntas curtindo a vida e se metendo em confusões como qualquer garota desta idade.

Alex é um publicitário que foi deixado recentemente por sua noiva sem nenhum motivo aparente. Ele é um homem bem sucedido, cheio de amigos, tem uma rotina interessante e pode parecer ter a vida perfeita, a não ser pelo fato de ter sido abandonado por aquela a quem acreditava amar.

Um certo dia, Niki e Alex colidem, sofrem uma batida, ele de carro e ela de moto, e a partir deste acidente que ocorreu ao som de She Is The One do cantor Robbie Willian, suas vidas mudam radicalmente.

Começa então uma das histórias de amor mais bonitas que eu já li. Mesmo com a diferença de idade, um completa o outro, um dá equilíbrio ao outro, Niki fica mais tranquila, mais centrada, mais mulher, enquanto Alex sai da sua rotina e começa a descobrir um outro mundo, cheio de novidades e aventuras e se permite voltar a viver ao invés de apenas sobreviver.

Achei linda a forma deles se amarem, o modo como falavam um do outro, como se olhavam e entendiam o que o outro queria dizer, e as demonstrações de carinho sempre com um toque de bom humor. Achei linda a história da garota dos jasmins, a delicadeza com que o autor narrou todas as cenas de amor, e todo o desejo que eles sentiam sem vulgaridade.

O que me conquistou também, foram as diversas citações musicais e os vários filmes indicados pelo autor. Se baixarmos todas as músicas citadas pelo Moccia, teremos uma trilha sonora bem eclética e envolvente.

Mais eis que nessa história linda encontrei um ponto negativo bem chato. Apesar de ter gostado muito da história e de como os acontecimentos foram transmitidos, senti muita dificuldade na narrativa deste livro, não sei se pelo estilo do autor ou se pela adaptação do tradutor. Os diálogos são feitos através de aspas, sem o famoso travessão a qual estou acostumada. Por diversas vezes na história eu não sabia quem estava dizendo o quê. Há também histórias complementares na trama que na minha opinião, seriam desnecessárias. 

Quero ler a continuação pra saber o final deste casal que me conquistou, mas também pra matar a curiosidade quanto a narrativa, será que o segundo volume é difícil como o primeiro?

Nunca tinha lido nada de um autor italiano antes, mas esse livro me conquistou, vou ler a continuação com certeza, mesmo que isso me custe o pagamento parcial da fatura do meu cartão de crédito rs.








comentário(s) pelo facebook:

3 comentários:

  1. Acabei de ler esse livro e não curti muito. A Niki me dava nos nervos e a personalidade louquinha que deveria ser um sinônimo de espontaneidade me irritou de mais.
    O Alex é puro amor, todo paciente, carinhoso, um sonho.
    Os dois viveram um história de amor muito bonita, mas como eu já disse a Niki mão me agradou muito.

    Outra coisa é a forma como o livro é narrado, também senti bastante dificuldades por causa disso durante a leitura, muitas vezes eu não sabia quem estava falando o que. Mesmo assim quero muito ler a continuação.

    Xero, Caline
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  2. Acabei de ler esse livro e não curti muito. A Niki me dava nos nervos e a personalidade louquinha que deveria ser um sinônimo de espontaneidade me irritou demais.
    O Alex é puro amor, todo paciente, carinhoso, um sonho.
    Os dois viveram um história de amor muito bonita, mas como eu já disse a Niki mão me agradou muito.

    Outra coisa é a forma como o livro é narrado, também senti bastante dificuldades por causa disso durante a leitura, muitas vezes eu não sabia quem estava falando o que. Mesmo assim quero muito ler a continuação.

    Xero, Caline
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Caline!

      Então, analisando o livro como um todo, eu gostei, tirando é claro esse dificuldade tremenda com a narrativa. Niki é sim muito doidinha, mas que adolescente não é aos 17 anos? Talvez seja o perfil das garotas italianas, li o livro com esse pensamento. Achei o estilo do autor diferente. E me senti como vc, meio perdida, sem saber quem dizia o que algumas vezes, mas no todo, achei o amor dos dois muito bonito =).

      Beijinhos

      Excluir