Frases Soltas: Resenha: A Maldição do Tigre

19 de março de 2012

Resenha: A Maldição do Tigre

Não tem como começar a resenha sem já falar na belíssima capa deste livro. Muito bem trabalhada, chama a atenção de uma forma que você tem que pegar pra ler pelo menos a sinopse do livro, e foi assim que eu fui arrebatada rs.

Xeretando na Nobel do Shopping Tatuapé vi essa coisa mais linda e tive que levar pra casa. Foi amor a primeira vista! Li em apenas dois dias e adorei a história, porque lida com o sobrenatural de uma forma diferente da que estamos vendo ultimamente. Não tem nada de vampiros, espíritos, anjos e demônios, ele fala sobre uma antiga maldição que aprisionou um belíssimo príncipe indiano juntamente com o seu irmão em corpos de tigres (tigres belíssimos digam-se de passagem), e que tem a esperança de voltar a sua forma humana após encontrar uma garota que ele sente ser capaz de acabar com o seu infortúnio.
O nome desta garota é Kelsey, uma adolescente órfã que acabou de terminar o colegial e conseguiu emprego em um circo. É lá que ela encontra o príncipe Ren, em sua forma de tigre. Sem saber nada a respeito da maldição, ela começa a se afeiçoar àquele animal tão lindo e misterioso. Todos os momentos que tem livre durante o dia, ela fica do lado de sua jaula, admirando o animal, lendo pra ele, e o mais estranho pra ela, é que ele também parece gostar de sua presença.
Com a proximidade de Kelsey, alguma coisa muda em Ren. Ele consegue se transmutar em sua forma humana por alguns minutos por dia, e a partir daí, ele decide revelar a Kelsey quem ele realmente é e os dois juntos partem em uma aventura pela Índia, bem ao estilo Indiana Jones para que Ren e seu irmão Kishan possam recuperar a vida que lhes foi “roubada”.
Este livro me lembra os contos de fada antigos, onde a princesa tinha que quebrar o feitiço do príncipe sapo que foi amaldiçoado pela bruxa. Só que Kelsey vai ter que fazer bem mais que dar um beijo no príncipe, ela vai ter que enfrentar o desconhecido, desvendando os mistérios de uma cultura mística, cheia de deuses e rituais.
Apesar de todo mundo meter o pau nas atitudes de Kelsey em relação ao Ren nesse livro, eu acho até compreensível a decisão que ela tomou. Ela se apaixonou perdidamente pelo homem e pelo tigre, e é comum em qualquer mulher ficar insegura quando isso acontece. Quem nunca passou por uma situação como essa antes?
Se ela tem problemas de auto-estima? É claro que sim, mas isso é típico de qualquer adolescente, e ainda mais em uma que tem o peso de quebrar a maldição do homem que ama. É muita pressão tadinha. E o medo e a insegurança de perder o homem que ama se por acaso ele descobrir as alegrias do mundo e perceber que ele quer muito mais?
Tenho sentimentos contraditórios em relação à Kelsey, porque compreendo as atitudes dela, mas também acho que não se deve deixar de fazer as coisas por medo, ainda mais quando a sua felicidade depende disso.
O romance entre os dois foi lindo, bem sensual, mas nada vulgar. A descrição dos toques, dos cheiros e dos carinhos, foram feitas de uma forma bem suave, como a descrição de um ritual de conquista que não se vê hoje em dia. Tudo muito romântico, mas também muito intenso, uma vez que as brigas foram mais constantes do que os beijos rs. Como diria Zezé de Camargo “é ódio, é desejo, é sonho, é ternura”.
Quero muito ler a continuação, que ao que me parece, observando a capa, vai ser mais focada em Kishan, irmão de Ren, o tigre negro, que até participou ativamente deste volume do livro, mas não me conquistou como Ren o fez, ainda mais sabendo que é dele grande parte da culpa pela maldição que os aprisiona.
Enfim, aguardando ansiosamente o lançamento pra correr e buscar o meu =).


comentário(s) pelo facebook:

2 comentários:

  1. Desde antes do lançamento tenho vontade de ler este livro. A história parece ser daquele tipo que costuma nos prender e, pelo que li na sua resenha, tenho quase certeza de que vou gostar bastante do livro.
    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adorei Babi, apesar das partes meio forçadas que me lembraram os filmes do Indiana Jones, a história é muito bonita, e foge daquele sobrenatural manjado.

      Acho que você vai gostar sim. Obrigada pela visita =)

      Beijinhos

      Excluir