Frases Soltas: Resenha: Os Filhos de Húrin

27 de fevereiro de 2012

Resenha: Os Filhos de Húrin


Nenhum dos livros do Tolkien que eu li foram tão difíceis de resenhar como este. Ele se tornou difícil pra mim porque a história é muito pesada e sombria, e a linguagem repleta de nomes de personagens, suas casas e descendentes que deixaram a historia um pouco confusa.

Mas vamos a resenha.

Húrin era um grande guerreiro, e se juntou aos elfos em uma guerra contra Morgoth, um tipo de demônio (se não o próprio) que governava a terra nesta época. Quando ele foi capturado pelo exército de orcs e levado até Morgoth, desdenhou de seus poderes e se negou a trair os seus aliados elfos, o que causou a maldição de toda a sua família.

Húrin teve três filhos com a bela Morwen. Urwen, que teve uma vida breve, mas que alegrou todos a sua volta, Túrin, um valoroso guerreiro e Niênor, uma jovem bela e corajosa, capaz de enfrentar tudo pelas pessoas que ama.

A história foi mais focada em Túrin, e nas provações que ele teve que enfrentar durante sua vida. Ele teve que lidar com a perda de diversas formas, mas a mais tocante delas foi através da morte.

Por conta da sombra da maldição de Morgoth, todas as pessoas que lhe eram próximas e que ele amava, acabavam mortas.

Ele tentou fugir desesperadamente de seu destino, mudando de nome, se ocultando na floresta com andarilhos, mas sua desgraça sempre o encontrava e trazia destruição para ele e para quem o acompanhava.

É claro que as atitudes impulsivas e orgulhosas de Túrin ajudaram a maldição a se concretizar, mas ele é um personagem que teve tudo o que conhecia tirado de si, sua casa, seu povo e sua família, então é compreensível a grande revolta que ele trazia dentro de seu coração.

Este foi um livro intenso, os personagens sempre amavam demais e em razão deste amor, sofriam demais também. Vi a pureza deste sentimento em alguns e a ansiedade, raiva e inveja que ele pode causar em outros. Sofri com Húrin e Niênor, quando através do feitiço do dragão Glaurug, um dos servos de Morgoth, tiveram seu sentimento de irmãos transformado em algo diferente e enfrentaram a dureza da realidade que foi imposta pela maldade e malícia dos demônios.

No final do livro, encontramos um apêndice escrito pelo filho do Tolkien, que foi o responsável pela organização dos manuscritos que originaram este livro, explicando como foi o processo de escrita dessa história e de outras como o Silmarilion e os Contos Inacabados.

Recomendo para os fãs de Tolkien, para conhecer melhor a Terra Média que nos foi apresentada em O Senhor dos Anéis e a origem de muitos personagens citados nesta obra e no Hobbit.

É uma história de amor e desgraça muito tocante, que com certeza eu me lembrarei por muito tempo.



comentário(s) pelo facebook:

2 comentários: