Frases Soltas: Resenha: O Turno da Noite - Volume III - O Livro de Jó

9 de janeiro de 2012

Resenha: O Turno da Noite - Volume III - O Livro de Jó

Depois de muito tempo enrolando pra terminar a saga dos Vampiros do Rio D’ouro, ou melhor, das crias deles, finalmente acabei de ler O Livro de Jó, e posso resumir o livro numa só palavra: ação!
Patrícia e seus companheiros estão em busca de uma bruxa muito poderosa, que é uma das poucas que pode trazer Jó de volta a vida. Eles têm que protegê-la, pra que eles possam cultivar a esperança de que Jó um dia desperte, e traga paz à natureza vampiresca contida neles.
Mas nem tudo será tão fácil como eles imaginam, Raul se juntou a Alexia e a Isabela, com a intenção de assassinar a bruxa antes que ela se descubra portadora deste poder inimaginável.
Em meio a tantas batalhas, onde anjos, vampiros, humanos, lobisomens e até curupiras guerreiam entre si, Vianco nos mostra uma visão apocalíptica de uma guerra entre raças, buscando a proteção de sua espécie e do meio ambiente em que vivem.
O personagem que mais me prendeu nesta história foi sem duvida nenhuma Jó. Ele foi muito bem construído, dono de um carisma sem igual, durante a leitura você se pega duvidando várias vezes se ele é realmente um vilão ou se é só um pai zeloso pelos seus filhos da noite.
As cenas em que ele manipula os dons recebidos de cada demônio do Rio D’ouro são muito bem descritas, o personagem tem tiradas muito boas, me cativou como o vampiro sanguinário que Sétimo deveria ter sido. Emotivo e protetor com a sua espécie, mas um grande filho da puta quando tem que ser, sem dó e nem piedade. Durante a leitura não houve nenhuma atitude do personagem que me fez duvidar da grandiosidade do poder do vampiro, acho que ele não precisava nem dos curupiras gigantes pra defendê-lo.
O problema deste livro, é que ele é recheado de batalhas, praticamente em todos os capítulos está acontecendo uma guerra, você quase não tem tempo de respirar durante a leitura, o que torna tudo muito cansativo. Os personagens estão batalhando contra outras raças, outras espécies, espíritos e principalmente contra eles mesmos, tentando achar um sentido no meio de tanta luta.
O que deixa tedioso também, além da grande quantidade de lutas, é a encheção de lingüiça. Poxa vida André, nós já entendemos que está acontecendo uma coisa sobrenatural muito sinistra pelas ruas de São Paulo, você não precisa nos mostrar a visão da cena de cada transeunte que estava circulando na hora né?
No término da leitura, ficou a sensação de que haverá uma continuação, afinal, o que aconteceu com Rebeca? Do que se tratava a sua segunda chance e o que isso tinha haver com Tobia? Será que ela seria uma barriga de aluguel? E os curupiras, sumiram? Voltaram pra dentro da terra? Calíope vai realmente viver uma história de amor com seu militar? E que fim levou a bruxa depois de tanta mobilização para salvá-la?
Aguardem cenas dos próximos capítulos rs.
Três estrelinhas pra este aqui!


comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário