Frases Soltas: Resenha: Quarto

26 de dezembro de 2011

Resenha: Quarto

Vai ser muito difícil pra eu fazer esta resenha, porque este foi um livro que mexeu demais com o meu lado mãe. Li em um blog literário que este livro trata-se da visão do inferno descrita pelos olhos de um anjo, e eu não poderia descrever melhor esta história, é exatamente disso que se trata.

Jack é um garoto de 5 anos muito inteligente, que vive com sua mãe no Quarto, o único lugar que ele conhece no mundo todo. Todo o resto pra ele é fruto da televisão, as outras pessoas, os cachorros, e os sorvetes só existem na TV, bem como qualquer outra coisa que não exista no Quarto.
À noite, ele vai dormir no guarda-roupas, pra não ver quando o velho Nick chega para visitar a sua mãe e fazer a cama ranger. Todos os domingos, o velho Nick trás presentes, que na verdade são somente coisas necessárias para a sobrevivência dos dois, produtos de higiene básica e alimentos.
Vamos acompanhando esta história pela narrativa de Jack, conhecendo as coisas mais horríveis que a sua mãe teve de passar e suportar por ele, enquanto ambos eram mantidos em cativeiro pelo seqüestrador “velho Nick”. A narração é muito ingênua, pois ele não compreende muito bem o porquê de tudo aquilo acontecer com eles, afinal, aquele é o mundo com o qual ele está acostumado, ele nasceu ali e todo o resto, na cabecinha infantil, dele só existe na TV.
Fiquei muito impressionada com o livro porque apesar de ser uma história de ficção, sabemos que este tipo de coisa realmente acontece no mundo, às vezes até muito pior do que a história contada pela Emma, e foi muito interessante tentar saber como seria este inferno pra uma mãe que tem de ensinar sobre o mundo para o seu filho, sem ter esperança de sair daquele Quarto.
Achei lindo o modo como ela cuidava de Jack, brincava com ele, lhe contava histórias e lhe dava todo o amor que ele precisava, mesmo ele sendo filho de seu algoz. Essa relação mãe e filho foi uma das coisas que mais me emocionou, tive que parar várias vezes a leitura, pela vontade de chorar, vendo a criatividade dessa mãe ao se utilizar de várias artimanhas para manter seu filho saudável, sem que ele soubesse da sua assombrosa realidade.
A parte da fuga me deixou sem fôlego. Há muito tempo que eu não vou me esconder no banheiro do serviço pra ler, este livro me causou essa vontade. Acho que nunca torci tanto por um personagem como torci por Jack, pra que ele conseguisse fugir e salvar a si mesmo e a sua mãe.
A fase da recuperação dos dois também foi muito emocionante, Jack se viu num mundo totalmente novo, onde tudo que ele acreditava ser de mentirinha era de verdade.
Fiquei imaginando quanta pesquisa não deve ter sido necessária pra autora chegar numa situação que se não for a real, deve ser realmente muito próxima da realidade.
Todo o tratamento psicológico necessário, todas as fases de adaptação, a saudade que Jack tinha daquele mundo que antes só era dele e cada descoberta que ele teve que fazer de uma vez foi muito emocionante.
Este é um daqueles livros que mudam você, que mudam a sua maneira de enxergar o mundo, e que te acrescenta coisas inimagináveis. Terminei de ler ele há dois dias, e a história está tão presente em mim que eu não estou com vontade de emendar a leitura em outro livro como eu habitualmente faço, ainda estou assimilando muita coisa do que eu li, e estou com saudades de Jack.
Com certeza vou ler outras obras de Emma, esse me emocionou demais.
Recomendadíssimo!


comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário