Frases Soltas: Resenha - Rangers: A Ordem dos Arqueiros 1 - As Ruínas de Gorlan

3 de outubro de 2011

Resenha - Rangers: A Ordem dos Arqueiros 1 - As Ruínas de Gorlan

Neste livro, conhecemos e participamos da vida de Will, um garoto órfão que acaba de completar 15 anos e que vai passar pela cerimônia da escolha, onde os responsáveis por cada seguimento do reino escolherão seus aprendizes.

O sonho de Will é entrar para a escola de guerra, porque a única informação que ele teve do seu pai, foi que ele morreu como um herói numa grande batalha, e realizar esse sonho seria como ter um tipo de conexão com o seu pai.
Infelizmente, devido ao seu porte físico franzino e de aparência frágil, Will não é aceito como aprendiz da escola de guerra, e é escolhido pelo misterioso arqueiro Halt, tido por muitos como feiticeiro devido ao mistério que ronda a ordem dos arqueiros.
No começo, Will tem receio, mas depois, vai se familiriarizando com as tarefas e percebe que ali é realmente o seu lugar.
Acompanhamos todo o desenvolvimento do personagem, tanto no crescimento como aprendiz de arqueiro, como na complicada fase de adolescência, onde não se tem certeza de como agir e como pensar. Uma coisa que notei e que gostei muito nessa história é o caráter de Will. Ele é um rapaz muito correto, que mesmo diante das adversidades mais complicadas que apareceram durante a sua jornada rumo a ser um arqueiro, se mantém leal ao seu mestre e a seus amigos que são a única família da qual ele já fez parte.
Uma coisa muito legal também é que apesar de Will ser o personagem central, podemos observar como o amigo dele (que às vezes não foi tão amigo assim) Horace está se adaptando na escola de guerra.
Acompanhando Horace, podemos ter uma visão do sofrimento do garoto que passa corajosamente por um bullying cruel, imposto por alguns de seus companheiros de escola. A princípio ele agüenta isso como se fosse um rito de passagem, mas a partir do momento que ele percebe que seu amigo pode estar em perigo, o sofrimento vira força e ele reage de uma maneira que me fez admirar o garoto. Quisera eu que muitas crianças e adolescentes tivessem essa força pra dar um basta nessas situações ridículas que infelizmente não fazem parte só do mundo fictício dos livros.
A leitura é fácil e prazerosa. Não é um livro eletrizante daqueles que você devora desesperado de curiosidade, pelo contrário, é bem tranqüilo e dá pra terminar rapidinho, porque a leitura flui de uma forma que a gente nem percebe que já está chegando ao final, e fora que como é uma saga, com certeza o autor guardou várias surpresinhas para os próximos volumes.
Vou dar três estrelinhas pra ele, e com certeza vou ler as continuações =).


comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário