Frases Soltas: Sangue Quente - Resenha

26 de setembro de 2011

Sangue Quente - Resenha

“R” é um zumbi, e como qualquer zumbi, se alimenta de carne humana. Mas não o levem a mal, “R” até que é um zumbi legal, matar o incomoda e ele só faz por extrema necessidade.
Além desse diferencial, “R” foge mais ainda do comum quando se trata dos padrões de sobrevivência zumbi, ele não fica só lá, parado olhando pro tempo e grunhindo, ele ainda guarda um pouco de sua essência humana. Gosta de música (vinil), guarda coisas que encontra nas suas expedições atrás de “comida”, objetos que um dia podiam ter feito parte de sua vida humana, na esperança de que isso lhe traga alguma lembrança.
Os zumbis não tem memória, não lembram nem de seu nome, e um dos motivos de gostaram tanto de carne humana, além de saciar sua fome é claro, é que quando eles devoram o cérebro de sua vítima, são inundados pelas lembranças deles, e isso faz com que eles se sintam vivos.
Numa das expedições por comida, R devora o cérebro de um garoto e absorve suas lembranças relacionadas a uma bela garota chamada Julie. Essas lembranças realmente mexem com ele, e ao perceber que a garota está no local que está sendo atacado, ele decide protegê-la.
Começa aí então uma das coisas quase impossíveis de acontecer, o amor entre um zumbi e uma humana. Um amor que foge de todas as situações comuns em livros de literatura fantástica e que eu particularmente nunca li.
Mas parando pra pensar, não é uma coisa assim tão bizarra não é? Uma vez que temos várias historias de amor entre humanos e vampiros, porque não com um zumbi?
O livro tem várias cenas de assassinatos e descreve detalhadamente o ato de comer humanos, às vezes você fica com nojo, às vezes acha muito louco e se imagina vendo um filme, as demonstrações de carinho de “R” para Julie, que acaba se apaixonando por ele também são muito fofas.
Mas assim, é um daqueles livros que se lê sem cobrar explicações, porque não é citado como começou a transformação de humanos em zumbis e nem o porquê da tal maldição estar terminando e os zumbis estarem voltando à vida. Também não nos é explicado de onde vem os ossudos e o porquê do Perry se comunicar com o “R’.
Ainda não decidi se gostei dele ou não porque não foi um livro que em empolgou sabe? Gostei muito de ter visto as coisas do ponto de vista de um zumbi pra variar, mas a história de amor não me convenceu, achei muito fraquinho.
Fora que ficaram muitas pontas soltas na história, tipo, o que aconteceu com os filhos do “R”? Não foram mencionados mais nenhuma vez no decorrer da história. Por que Julie queria denunciar o pai? O que ele fez de tão horrível? E também, quais eram os planos do pai dela que não citados como uma coisa horrível, mas não é revelado do que se trata?
Enfim, vou dar só 3 estrelinhas pra ele, porque acho que a história poderia ter sido mais empolgante e porque faltaram muitas explicações.
Recomendo como leitura de viajem, só pra passar o tempo enquanto não se chega ao destino.


comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário