Frases Soltas: Brisingr

4 de agosto de 2011

Brisingr

Começamos o terceiro volume do Ciclo da Herança acompanhando a busca de Roran e Eragon por Katrina.
Durante essa nova jornada, eles compartilham os sentimentos controversos que tem um em relação ou outro, e tentam se conhecer novamente, já que estão muito diferentes do tempo em que viviam juntos e em família em Carvahall, Roran agora é um grande guerreiro, chamado de Roran Martelo Forte e Eragon está em vias de se tornar um grande Cavaleiro de Dragões.
Juntos, eles descobrem onde Katrina está sendo mantida refém e a salvam, mas antes de partir, Eragon tem uma surpresa terrível, ele descobre que o responsável pelo seqüestro foi o próprio pai de Katrina, que também estava preso em uma das masmorras. Sem contar sua descoberta a seu primo, Eragon resolve libertar o homem, agora cego, mas como castigo, o enfeitiça para que ele só se cure de sua cegueira quando chegar à Ellesméra e aprender com os elfos a humildade necessária para ser uma pessoa melhor.
Após cumprir sua promessa a Roran, Eragon acompanha Orik até a vila dos anões, onde será eleito o novo Rei de seu povo. Após muita “confabulação”, Orik se torna o novo Rei, fato que irá beneficiar as atitudes de Eragon em relação à guerra contra Galbarotix, uma vez que Orik se opõe à ditadura que vem sendo exercida há tanto tempo.
Eragon retorna à Ellesméra, onde ele e Saphira continuam seu treinamento de cavaleiro, ele ganha uma nova espada, forjada por ele próprio a partir do metal de uma estrela cadente com a ajuda de uma elfa muito sábia e antiga. Ele a chama de Brisingr, que quer dizer fogo na língua antiga.
Neste volume temos duas grandes revelações.
A primeira é quando Eragon descobre que é meio irmão de Murtagh por parte de mãe, e ele fica devastado, tendo que enfrentar nessa situação a sua maior provação como cavaleiro, a idéia de lutar contra o seu próprio sangue.
A segunda é que a fonte de poder de Galbatorix são os Eldunari, os corações dos dragões que ele matou, e que Murtagh está assim tão poderoso em tão pouco tempo porque Galbatorix emprestou alguns Eldunari para o garoto.
Há mais uma grande batalha onde Murtagh assassina Oronis e o coração de Glaedr é dado como presente pelo elfo a Eragon, e o livro termina com uma vitória sacrificada dos Varden sobre o exército de Galbatorix, digo sacrificada porque eles tiveram muitas baixas e vão precisar de toda a ajuda que conseguirem para apoiar Eragon na batalha final contra o maquiavélico Rei.
Apesar da grande enrolação na parte da eleição de Orik como Rei dos anões, esse livro foi muito interessante. Adorei as partes focadas em Roran, seu casamento com Katrina e a descoberta de que ele vai ser pai. Torci muito para que Eragon tivesse uma chance com Arya, pena que não aconteceu, mas quem sabe no próximo livro né!
Estou ansiosa pelo último volume para saber como Eragon vai tirar os Eldunarid de Galbatorix e se ele terá coragem de matar Murtagh. Se bem que eu queria mesmo era que eles se unissem e juntos derrotassem o Rei, seria mara!
Mas o final perfeito pra mim seria um casamento de Arya e Eragon e Saphira cheia de filhotinhos, imagina que meigo!
Ansiosa pelo próximo volume dessa aventura de tirar o fôlego!



comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário