Frases Soltas: O Senhor dos Anéis - Volume I - A Sociedade do Anel

14 de junho de 2011

O Senhor dos Anéis - Volume I - A Sociedade do Anel

Esta magnífica história começa quando o hobbit Frodo, um Bolseiro do Condado recebe de presente de seu tio Bilbo, um anel de grande beleza.
Gandalf, grande mago e amigo de Bilbo e Frodo, percebe que há qualquer coisa de incomum neste anel, algo sinistro e sombrio, que o deixa com uma grande suspeita.
Para descobrir se sua suspeita tem fundamento, Gandalf joga o anel no fogo, que faz com que o calor aqueça o objeto, surgindo palavras em idioma antigo gravadas em todo o diâmetro externo.
O mago então tem certeza de que aquele presente é o Um Anel, objeto de grande poder que em outras eras pertenceu a Sauron, o senhor do escuro. Sauron o forjou, portanto, é seu único e definitivo dono, se ele conseguir recuperá-lo, uma era maligna se instalará, e o senhor do escuro dominará toda a Terra Média.
Forma-se então a Sociedade do Anel, um grupo de nove companheiros das mais diferentes raças, que tem por objetivo destruir o Anel de Poder, entre eles está Aragorn, descendente de Izildur,e herdeiro do trono de Gondor. Isildur foi o homem que destruiu Sauron na última grande batalha. Só que
 destruir o Anel não será nada fácil, porque o único lugar onde ele pode ser destruído é o mesmo onde ele foi forjado, um vulcão bem no centro de Mordor, a terra do inimigo.
Começa então a peregrinação de Frodo e seus companheiros de jornada em direção às Terras de Mordor para destruir o Anel , que tem um poder grade demais para ser controlado por mortais comuns. Nessa jornada eles enfrentam Nazgüls, orcs, um grande demônio antigo e a ambição e a cobiça de possuir o Um Anel que se instala dentro deste grupo de amigos.
Este livro tem uma linguagem bem difícil. Tive que ler com bastante atenção para entender a história sem me perder pelo meio do caminho, devido a tantos nomes de cidades, elfos, anões, humanos e hobbits.
Em função da dificuldade quanto ao vocabulário utilizado, a leitura é um pouco demorada, mas mesmo assim não deixa de ser prazerosa. O livro foi muito bem escrito e é referência mundial em literatura fantástica. A história contada por Tolkien é repleta de magia, batalhas e provas de amizade.
Tolkien foi um grande mestre nesse seguimento, inspirando pessoas como C.S. Lewis, J.K Rowling, George R.R. Martin, enfim, diversos outros autores renomados do gênero.
O livro ganhou uma adaptação fantástica dirigida pelo diretor Peter Jackson com duração de 3 horas, que teve sua estréia no Brasil em pleno dia de Natal. Juro que nunca vi uma fila tão grande no cinema!
Esta obra, bem como suas continuações, são maravilhosas e contagiantes. Mergulhar neste mundo foi o que me trouxe o gosto por literatura fantástica.
 Simplesmente maravilhoso!


comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário