Frases Soltas: The Long Walk - A Longa Marcha

2 de junho de 2011

The Long Walk - A Longa Marcha

A Longa Marcha é um evento promovido pelo Exército Americano anualmente que consiste em 100 participantes caminhando por seis dias até que reste um só concorrente. Quem diminuir o ritmo ou parar é advertido, na terceira advertência é eliminado. O prêmio é a realização de um desejo, não importa o que ele seja, e a penalidade pra quem vai sendo eliminado no decorrer do percurso, após três advertências, é A MORTE!!!!
Quer enredo melhor do que esse?
Sou suspeita pra falar dos livros do King porque sou fã de carteirinha dele, se pudesse abria um fã clube do cara! kkk
Tem que ser um gênio ou um completo lunático pra bolar uma história assim, com um enredo tão diferente e ao mesmo tão atual, já que estamos na era dos reality shows. Imagina isso na vida real sendo televisionado como é no livro? Audiência e polêmica garantidas!
Entramos nesse mundo criado por King participando desta caminhada através de Ray Garrat.  Ele tem cerca de dezoito anos e entrou na Marcha sem nenhum motivo aparente, só foi lá e simplesmente se inscreveu. Corajoso ou maluco? Acho que maluco, porque ele nem sabe o que vai pedir se ganhar, e o que está em risco se ele perder é a sua vida!
Esse fato do livro, assim com muitos outros no decorrer da leitura, me fez pensar nas doideiras que fazemos quando nos sentimos vazios.
Alguns entraram na Marcha por necessidade, outros por desejarem a morte depois de ter sofrido uma desilusão amorosa e muitos pelo sentimento que move o mundo, a ambição, porque quando existe a possibilidade de ganhar qualquer coisa no mundo, todas as condições pra que isso se realize se tornam obstáculos insignificantes.
E assim vamos caminhando com Garret pela Longa Marcha, conhecendo através dele a história de cada participante, seus motivos, seu medos e suas expectativas e vendo também a morte de cada um deles, cada uma mais macabra e brutal que a outra.
No final do Livro:
Pra pessoas que gostam de finais felizes, esse livro não é indicado.
Depois de muitas advertências, mortes, cansaço e reflexões sobre a vida, Garret chega ao final da prova e vence a Marcha. Mas como bom filho da puta que o King é, o final não é tão simples assim, Garret vence, mas ao cruzar a linha de chegada ele começa a ter alucinações e enlouquece.
Isso nos mostra que por mais que tentemos, não temos controle sobre os acontecimentos da vida. Ele superou todos os obstáculos que tinha em seu caminho, ultrapassou o próprio limite de resistência, e na hora de colher os louros de sua vitória, a vida que ele lutou tanto pra preservar vem e lhe passa uma rasteira.
E passa uma rasteira na gente também, afinal ficamos torcendo por ele desde o início, acompanhando seu sofrimento, suas amizades e seu horror ao ver a morte dos recentes amigos que ele fez.
Este livro ficou na minha cabeça durante muito tempo. Apesar de seu ritmo mais lento, a história me envolveu e me prendeu. Torci muito por Garret e aprendi muito sobre as escolhas malditas que fazemos na vida e as conseqüências que isso pode nos trazer ao longo da Caminhada.


comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário