Frases Soltas: As Crônicas de Gelo e Fogo - Livro Dois - A Fúria dos Reis

21 de junho de 2011

As Crônicas de Gelo e Fogo - Livro Dois - A Fúria dos Reis

 A morte do Rei Robert e a ascensão de Joffrey com tão pouca idade desencadeou pelos Sete Reinos a cobiça de grandes senhores pelo trono de ferro.
Vamos falar sobre alguns deles?
O primeiro deles foi Renly, irmão mais novo do falecido Rei Robert, que reivindicou o trono antes mesmo de seu irmão Stannis, que seria o próximo na linhagem de Robert se ele não tivesse tido filhos, causando uma grande disputa entre família.
O segundo foi Stannis, também irmão de Robert, que quer a todo custo o trono de ferro porque além de ter certeza que Joffrey não é filho de seu irmão, ele se acha injustiçado pelas atitudes do falecido Rei, que deveria ter tido mais apreço por ele.
O terceiro é Rei Robb, proclamado Rei do Norte por seus cavaleiros após ganhar várias batalhas contra Tywin Lannister, pai da rainha Cersei. Mas este rei não visa o trono de ferro como os outros, ele quer vingança pela morte de seu pai e seu maior objetivo é trazer as irmãs, que são mantidas como refém pelo Lannisters, de volta para Winterfell.
O quarto é Balon Greyjoy, pai de Theon que quer vingar as humilhações sofridas no passado pela família Stark e recuperar a sua coroa.
Esses reis entram em guerra entre eles e também contra os Lannisters. O livro é repleto de batalhas sanguinárias que são descritas nos mínimos detalhes. Cada ferimento, cada golpe, cada avanço é narrado por George com maestria, nos fazendo sentir que estamos participando, juntamente com os personagens, desta guerra sangrenta e cruel.
Mas este volume não é feito só de batalhas. As conspirações e intrigas continuam muito presentes, especialmente na vida de Tyrion, que ocupa o cargo de Mão do Rei enquanto seu pai Lorde Tywin está em guerra contra os Stark. Mais uma vez esse personagem se destaca entre os demais. Sei que ele é um Lannister e que a maldade faz parte da natureza dele, mas não consigo deixar de pensar em como ele faz bom uso da inteligência para manipular as pessoas ao seu redor e conseguir atingir seus objetivos. É um monstrinho brilhante!
Daenerys ficou um pouco apagadinha neste volume. Vemos sua busca seguindo o cometa por lugares desconhecidos. Sentimos sua evolução como mulher e sua obstinação para retomar seu reino. Presenciamos a profecia vista por ela e compartilhamos de seu medo pelo desconhecido, mas ainda sim, acho que faltou um tcham. Talvez esse tcham esteja guardado para o próximo volume, quando os dragões estiverem maiores e forem capazes de provocar um grande estrago.
Sansa, apesar de ter aprendido muito sobre a vida, continua a menina ingênua que sempre foi, e obedece como um carneirinho a rainha com medo que lhe aconteça alguma coisa. Fico me perguntando se essa menina não possui nada da coragem dos Stark. Enquanto vemos Robb lutando em batalha, Arya no meio do inimigo, confabulando pra derrotar seus algozes e Bram e Rickon lutando por suas vidas, Sansa continua medrosa, esperando que alguém a salve. Quando será que vai acontecer alguma coisa realmente forte pra trazer essa moça pra realidade? Será que a força dela estava em Lady e quando a loba morreu levou toda a sua determinação com ela?
Jon Snow também ficou meio apagado neste livro, mas fiquei muito curiosa pelo que está por vir com ele no meio dos selvagens. Ele passou por uma grande prova ao ter que matar um dos seus irmãos de negro para cumprir as ordens que lhe foram dadas, isso requer muito foco e dedicação por um objetivo que poderá ser muito importante pro desenrolar da história.
Achei o máximo que Bram finalmente se descobriu um warg. O modo como ele se sente livre quando está com Verão me faz torcer pra que ele encontre seu verdadeiro lugar entre os Stark. Rickon está menos bravo e vemos o quanto ele está evoluindo junto com Bram. Mas ele ainda é uma surpresa porque ainda não ganhou um papel de muito destaque na saga, provavelmente porque ele é ainda muito novinho e ainda terá muito a aprender a respeito daqueles que o cercam.
Arya está corajosa e obstinada como no primeiro livro. Meu personagem preferido neste volume juntamente com Tyrion. Essa realmente tem o sangue dos lobos, sua coragem mostra bem isso. É também muito inteligente e descobre a duras penas que é bom ter os amigos por perto, mas se deve manter os inimigos mais perto ainda.
Me envolvi tanto na narração deste livro, que perdi a noção de tempo e espaço várias vezes enquanto lia. Mas acho que é assim mesmo que deve ser uma boa leitura, ela deve ter fazer viajar na história a ponto de você se sentir parte dela.
Neste volume tivemos romances, guerras, grandes descobertas, traições e um toque de sobrenatural, que fez dele literalmente, uma grande obra com 656 páginas. Mas não se assustem pelo tamanho do livro, porque a leitura te prende tanto que quando você menos espera, o livro acaba, e você se pega numa curiosidade daquelas, querendo saber logo a continuação.
Leitura que vale a pena!


comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário