Frases Soltas: Harry Potter e o Cálice de Fogo

25 de abril de 2011

Harry Potter e o Cálice de Fogo

Este volume da série se inicia de modo alegre e descontraído. Harry, Hermione e a família Wesley vão assistir a final da Copa Mundial de Quadribol.
Tudo é muito emocionante e novo para Harry, que nunca esteve num lugar como esse antes. Lá ele conhece um dos maiores apanhadores do esporte, Victor Krum, tem contato com bruxas e bruxos de outros países e desfruta de momentos muito agradáveis com seus amigos, como há muito tempo não desfrutava.
Mas como tudo o que é bom dura pouco, no céu aparece a temida marca negra de Voldemort e o campo e o acampamento são invadidos pelos Comensais da Morte. Em meio a uma reviravolta total, onde muitas pessoas são feridas tentando fugir da morte certa, Harry consegue escapar, e depois de uma breve parada na casa dos Wesley, volta pra Hogwarts, o lugar mais seguro do mundo dos Bruxos.
Hogwarts, como em todos os anos anteriores, está com um novo professor de Defesa contra as artes das Trevas, seu nome é Alastor Moody, um auror, profissão que Harry quer seguir depois que terminar a escola. Mas essa não é a única novidade. Hogwarts este ano vai sediar o Torneio Tribruxo, um campeonato onde bruxos de escolas de magia competem entre si para determinar qual é a melhor escola. A seleção é feita pelo cálice de fogo, um artefato que escolhe magicamente e imparcialmente cada representante maior de 17 anos das escolas.
Após todos os representantes serem escolhidos e as providências começarem a serem tomadas para o Torneio, o Cálice seleciona também o Harry, coisa que seria impossível de acontecer porque Harry tem menos de 18 anos e não tinha se inscrito no Torneio.
Mesmo com todas as especulações a respeito do ocorrido e as acusações de trapaça feitas a Harry, Dumbledore decide que ele deve participar do Torneio juntamente com Cedrico que seria o verdadeiro representante de Hogwarts.
Harry participa de todas as tarefas e contrariando às expectativas se sai muito bem, mas como todos já desconfiávamos, a participação de Harry neste torneio foi armada por Voldemort numa tentativa vã de matá-lo.
Um thriller emocionante, confrontos inesperados e a primeira morte da saga.
Harry Potter é um história muito sombria, mas como em todos os outros livros, a trama é muito bem desenvolvida e costurada, é difícil encontrar um furo na história. J.K consegue mais uma vez nos prender nesse mundo de magia, e eu ainda acho um erro classificar os livros como infantis. Tanto que nos Estados Unidos tem edições adultas dos livros, com capas elitizadas.
Depois de Harry Potter a literatura fantástica deu um salto gigantesco e se transformou em uma máquina de fazer dinheiro. Mas é uma coisa a se pensar, porque o gênero faz tanto sucesso? Será um desejo interior que todos nós temos de ter poderes fantásticos? Fica a pergunta.
 

 

comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário