Frases Soltas

27 de novembro de 2016

Séries - Gilmore Girls - Um Ano Para Recordar


ALERTA S.P.O.I.L.E.R.S!

O tão esperado dia 25 de novembro chegou pros fãs ansiosos de Gilmore Girls. O revival do Netflix estreou e confesso que dei plantão pra descobrir como estava a vida das duas protagonistas que tiveram um enorme significado em uma fase difícil da minha vida.

Lorelai e Luke estão juntos e felizes e Rory está numa fase itinerante da vida. Mas na vida dessas duas, nada é exatamente flores, e com a perda do patriarca da família, as garotas Gilmore se sentem perdidas e não tem mais certeza se o caminho que escolheram pra si é realmente o certo.



Lorelai

Lorelai se sente estagnada, mesmo tendo conquistado o seu sonho quando abriu sua pousada e estando com Luke, o amor de sua vida. Ela começa a pensar que poderia ser muito mais, ter muito mais quando Michel decide sair da pousada para conseguir crescer.

Sukie não está na vida de Lor, ela está fora da pousada há dois anos desenvolvendo plantações de verduras e vegetais, então, Lor está se sentindo sem apoio. Ela começa sessões de terapia com sua mãe e depois sozinha, decide fazer Wild (trilha baseada no livro e no filme Wild com a Reese Winterspoon), tudo pra se reencontrar, pra voltar a ser a mulher que sempre teve certeza do próprio destino.



Rory

As coisas não tem dado muito certo na carreira de jornalista que Rory decidiu seguir. Ela escreveu artigos muito comentados, mas não consegue uma boa oportunidade para desenvolver seu talento e mostrar do que é capaz. Em função disso ela também se sente perdida, não sabe mais se é isso que quer fazer da vida.

Sua vida amorosa está tão confusa quanto a profissional. Ela tem um namorado que não tem nada a ver com ela (Paul) e vive se esquecendo dele á todo momento, ainda está envolvida com Logan, mesmo ele estando noivo de outra, e, tendo sexo casual com estranhos usando cosplay porque bebeu demais.

Quem finalmente abre os olhos de Rory é Jess, que a aconselha a escrever um livro contando a história dela e sua mãe. Ela decide seguir o conselho e as palavras fluem de forma natural, como se ela tivesse nascido para fazer aquilo. Graças a Jess, ela finalmente encontrou seu dom.




Emily

Emily também marca presença nessa temporada. Sua vida girava em torno do marido, e agora que ele faleceu, ela terá que se redescobrir como mulher e decidir o caminho que quer seguir a partir de agora.

Achei linda essa redescoberta dela, mudando completamente de vida, vendendo sua casa, encontrando finalmente uma boa empregada e adotando a família dela como sua, arrumando um emprego no museu de baleias assustando criancinhas, sério, foi demais! Das garotas Gilmore, a transformação de Emily foi a que mais me deixou feliz.

Confesso que algumas coisas foram um pouco contraditórias pra mim, como o fato de Lor ficar tranqüila quando Rory contou que estava envolvida com Logan, mesmo ele estando prestes a se casar. Fiquei lembrando do episódio da briga das duas quando Rory teve um caso com Dean, a frase de Lor pra ela nunca saiu da minha cabeça “eu não te criei pra ser a outra”, no entanto, quando Rory conta sobre Logan fica tudo normal. Achei bem estranho isso, mas tudo bem.

Uma das coisas interessantes sobre Rory escrever um livro sobre a história ela com a mãe foi a nova perspectiva que isso deu á história, parece agora que todas as temporadas antigas foram contadas a partir do ponto de vista de Rory e seu livro, isso deixou as coisas interessantes.

E o que dizer sobre o final e as últimas quatro palavras? Amy Sherman quis mesmo matar do coração todos os fãs com esse final! Fiquei P da vida quando assisti, porque depois de esperar tanto tempo a série acaba assim? Rory grávida, não sabemos se o pai é Logan, Paul ou o cara do cosplay.

Mas depois de pensar um pouco, mesmo não sendo o final que eu queria pra Rory, acabou fazendo sentido, pelo fato dela ser muito parecida com Lorelai e a história desses quatro episódios girar em torno de um círculo perfeito.

A conversa com Christopher ganha todo um novo sentido depois do final da série, porque percebemos que ela não foi atrás do pai somente como pesquisa pelo seu livro, mas sim porque estava decidindo seguir o exemplo de sua mãe, e criar seu filho sozinha.



Esse encontro dela com Chris também me fez achar que o bebê é de Logan, porque eles tiveram um relacionamento por todos esses anos e porque ele lembra muito o seu pai. Os dois não conseguem manter um compromisso sério, assumiram o negócio da família e seguem o caminho que é esperado deles. Logan é o Christopher de Rory, o cara que ama a garota Gilmore, mas não pode ficar com ela.

Dean foi segurança, Logan diversão, mas Jess é aquele que a inspira, e depois de ver ele dando aquele olhar pra Rory pela janela, como muitas vezes Luke deu a Lorelai, sou team Jess pra sempre!


Esses quatro episódios foram nostálgicos, ri, chorei, achei algumas passagens totalmente desnecessárias (musical de Star Hollow e a Brigada de Vida e Morte), mas serviu pra ilustrar bem que não importa o que esteja acontecendo na sua vida no momento, sempre estamos a procura de algo mais, sempre estamos ansiando por algo que não temos, uma eterna busca, como se a nossa vida só fosse ficar completa depois que encontrássemos a tal coisa.




Apesar de estranhar algumas coisas, a série trouxe um sentimento gostoso de nostalgia. Foi muito bom ver Jess, Dean, Paris, Kirk entre outros. Todos mais velhos, alguns bem mais do que outros, mas ainda com a essência dos personagens.


Super indico!
Leia Mais ►

21 de novembro de 2016

Infantil - Poeminhas da Terra


Poeminhas da Terra é um livrinho infantil que faz parte da coleção Itaú Leia Para Uma Criança 2016.

Nesse livro vamos encontrar ilustrações e poemas curtinhos que mostram o dia a dia das crianças de uma tribo indígena.

O livro explica de forma simples como é construída a casa dos índios de sapê, que tipo de comida eles comem, os animais com os quais eles têm contato e as várias brincadeiras das crianças da tribo.





Uma das coisas interessantes nesse livrinho, é que para ler a história, deve-se passar as páginas de baixo para cima, e não lateralmente como a grande maioria dos livros são, isso facilita muito a leitura de canhotos J

É uma leitura muito interessante pois aborda um tema que é pouco conhecido pelas crianças, e as palavrinhas em Tupy vão demonstrar que a cultura dos primeiros habitantes da nossa terra ainda está presente no nosso dia a dia.


Recomendo!
Leia Mais ►

20 de novembro de 2016

Filme - Animais Fantásticos e Onde Habitam


Cinema com as luzes apagadas, escurinho, silêncio, de repente surge o logo da Warner e a musiquinha já conhecida por muitos Potterheads, aquela que remete á tempos gostosos de pré estréia de filmes de Harry Potter.

Logo em seguida, vemos Newt Scamander com sua maleta chegando à Nova York. Logo na primeira cena do novo herói do mundo bruxo já podemos perceber que há alguma coisa escondida em sua maleta, e logo em seguida temos a confirmação de quem era o companheiro de viagem de Newt: Pelúcio, uma fofura que adora jóias, moedas e coisas brilhantes.




Pelúcio foge da maleta e acaba indo parar em um banco, Newt vai atrás de seu bichinho e acaba conhecendo Jacob, um padeira que foi ao banco atrás de um empréstimo para abrir sua padaria. Jacob acaba se envolvendo na vida de Newt quando suas maletas são trocadas, e não só tem conhecimento do mundo mágico como também das criaturas fantásticas que vivem na maleta de Newt.


Jacob é o “trouxa” da história que dá o dom de deslumbramento com o mundo bruxo como o que Harry dava no filme da Pedra Filosofal. Grande parte do bom humor do filme é envolvendo esse personagens, que se tornou um dos preferidos da história pra mim.        

Vamos conhecer também as irmãs Porpentina (Tina) e Queenie. Tina interage com Newt desde o começo do filme, ela foi uma auror e prende Newt por transportar ilegalmente criaturas fantásticas em Nova York. Queenie é uma leitora de mentes e interage mais com os dois quando Newt tem que recuperar suas criaturas que fugiram da maleta quando esta foi aberta por engano por Jacob, na hora em que elas foram trocadas.



Newt é uma mistura de melancolia, timidez e dedicação, me lembrou muito Hagrid com sua falta de jeito ao lidar com pessoas, mas extremamente à vontade com seus bichinhos. Isso por si só me trouxe um sentimento gostoso de nostalgia que se intensificou no decorrer da história.




O filme mescla cenas delicadas e intensas, e mostra um lado do mundo bruxo que ainda não conhecíamos, um lado bem diferente do mostrado nos livros e filmes de Harry Potter. Neste mundo os bruxos tem muito medo dos trouxas (nãomagi), vemos muitas cenas de violência e preconceito com aqueles que tem um pezinho no mundo mágico, o que deixou tudo muito interessante.




Foi uma experiência diferente ir assistir a um filme do mundo de J.K. Rowling sem saber nada da história por não ter lido nenhum livro antes, afinal o livro Animais Fantásticas e Onde Habitam que inspirou o filme não tem um enredo, são só informações dos bichos do mundo mágico. Marido deve ter ficado grato por não ter que me agüentar comentando “no livro isso não acontece”, coisa que é muito comum de acontecer quando vamos ao cinema J

Enfim, achei o filme muito bom, bem diferente da sensação que eu tive lendo Cursed Child (Criança Amaldiçoada), e alguns personagens chatos de dar nos nervos, foram compensados por outros extremamente simpáticos. A história te prende, o filme 3D está repleto de cenas incríveis e apesar das reclamações sobre a escalação de Johnny Deep, acho que ele fará um bom trabalho na pele do vilão Grindelwald.

Ansiosa pelos próximos!

Leia Mais ►

18 de novembro de 2016

Coleção Leia Para Uma Criança - Livrinhos Itaú 2016


Leitura aqui em casa é uma coisa muito importante, principalmente a infantil. Incentivo meus filhos desde muito pequenos a gostar de ler, sem forçar nada é claro, mas sempre levando em eventos literários como como a Bienal do Livro, levando em Bibliotecas ou lendo em casa mesmo. Por esse motivo, já virou tradição, todos os anos pedimos a coleção de livrinhos infantis do Itaú Cultural.

Esse ano a coleção é composta de dois livrinhos: Poeminhas da Terra da Márcia Leite e da Tatiana Moés e Selou e Maya/ Maya e Selou da Lara Meana e María Pascual de La Torre. São livrinhos curtos, com linguagem de fácil compreensão pros pequenos, perfeitos pra quem está iniciando a leitura, ou pros pais lerem junto antes de dormir.



Expliquei como pedir sua coleção nesse post aqui, é antiguinho, mas as informações continuam as mesmas. Nos próximos posts vou mostrar os livrinhos com mais detalhes.


Os livrinhos chegaram em menos de uma semana, então corre lá e pede a sua!
Leia Mais ►